"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Como o tratamento do câncer de próstata pode afetar a vida sexual do homem gay.

Impotência sexual, queda do libido, problemas com o orgasmo, alteração na ejaculação, são ocorrências frequentes após um tratamento de câncer na próstata. Parece que esses problemas afetam de forma diferente homens gays e heterossexuais.

A relação com penetração anal exige que haja uma boa rigidez peniana do ativo. O impacto na qualidade da ereção vai comprometer o ato sexual.  Se o homem ativo do casal, quando há essa divisão, não consegue ter uma boa ereção, ele talvez tenha que passar a ser o passivo e nem sempre essa mudança é confortável para o casal.

Homens passivos também podem passar a ter problemas decorrentes de um tratamento com radioterapia, que pode causar lesões no ânus e gerar dores fortes na região durante a penetração, muitas vezes impedindo o ato sexual. E muitas vezes a retirada da próstata por uma cirurgia, pode comprometer o prazer sexual do homem passivo.

Homens gays com impotência sexual e dor anal podem ter a vida sexual totalmente comprometida, quando o ato de penetração é importante. Mas sabemos que há muitos casais que se relacionam, sem penetração, atendo-se ao sexo oral e à masturbação. Nesse caso, desordens de ejaculação podem ser um problema quando para um parceiro, é importante  ver a ejaculação ocorrer e num tratamento de câncer de próstata, o homem pode parar de eliminar esperma ao ter o orgasmo.

A qualidade do orgasmo também pode mudar, muitas vezes se tornando menos prazerosa, mais difícil de ser atingida e algumas vezes acompanhada do escape de urina.

Todos esse possíveis problemas citados, podem ter um impacto emocional sobre a vida sexual do homem que foi submetido ao tratamento do câncer de próstata. Ansiedade, depressão, baixa auto-estima vão contribuir para uma piora no desempenho sexual. Sem contar que muitos homens gays não se sentem confortáveis em expor a sua sexualidade para os seus médicos, o que piora mais ainda.

É importante que homens afetados por essas situações procurem ajuda, uma vez que avaliação emocional e tratamentos médicos, podem ajudar o homem a contornar essas situações e trazer de volta uma vida sexual adequada ao novo estado de saúde.