"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Seu companheiro te traiu! E agora, o que fazer?

Você soube que o seu companheiro "pulou a cerca" e agora está sem saber como agir para proteger a sua saúde. Essa postagem vai te orientar a como agir para que você se sinta seguro e evitar ser contaminado por qualquer doença que essa atitude que ele teve, poderia trazer para o casal.


Já escrevi no passado aqui neste blog sobre a fidelidade dos casais e expus o que a minha experiência no atendimento a casais de homens homossexuais me ensinou quanto a isso. A postagem foi no final do ano de 2013 e clique aqui para acessá-la.

Mas o objetivo dessa postagem não é retomar o assunto e sim ensinar ao parceiro traído, a como se comportar para evitar ser contaminado por uma Doença Sexualmente Transmissível (DST), caso o casal tenha optado por abandonar o uso de preservativos.

Já aprendi que muitas vezes a "pulada de cerca" é consensual, ou seja, não é vista como nada demais entre muitos casais e é até mesmo uma prática para manter a relação "viva". Já em outras situações é considerada uma traição, muitas vezes perdoada e o relacionamento continuará.

A primeira coisa é ter certeza de que o seu companheiro fez uso de preservativos em 100% do ato sexual: sexo oral e penetração, quer seja como ativo e/ou passivo. Essa certeza existindo, você terá sido protegido e não tem com o que se preocupar, mas há sempre o risco de uma contaminação por lesões que se disseminam pelo contato e que o preservativo não protege totalmente. São as lesões do herpes (labial e genital), as úlceras da Sífilis e as verrugas do vírus HPV. 

E nas situações que ele não fez uso correto do preservativo, a contaminação pelas DSTs mais comuns poderá ter ocorrido e você estará exposto. Na hora que você for ter contato sexual com ele, tanto no oral como no de penetração, quer seja como ativo e/ou passivo.

Minha orientação é que para que vocês dois passem por exames completos nesse momento e que todo tipo de ato sexual, oral e com penetração, seja realizado com preservativo nos próximos 90 dias. Ao final desse período, qualquer doença já poderá ter sido identificada e novos exames mostrarão se houve ou não qualquer comprometimento com a saúde do seu parceiro. E caso isso infelizmente tenha ocorrido, você com certeza terá sido poupado.

Assunto delicado o dessa postagem, mas a minha experiência profissional me mostra que esse tipo de situação ocorre e o objetivo no momento é orientar aquele que procura aqui, uma solução para esse problema.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

ORQUIALGIA: a dor no testículo que literalmente, "enche" o saco!

Muito se pergunta aqui nesse espaço o porquê de todo homem apresentar dor nos testículos. Então hoje vou escrever um pouco sobre ORQUIALGIA, que significa 'dor no testículo".

A orquialgia é decorrente de um processo de inflamação do testículo ou de estruturas que ficam próximas a ele, como o epidídimo por exemplo. Pode vir acompanhada de inchaço que quando grande, leva um aumento do volume do testículo que leva um "aumento e enchimento do saco escrotal", como todo processo de inflamação. As infecções também causam dor, mas por causa da inflamação que acontece em toda infecção aguda.

Tumor dificilmente causa dor, embora altere o tamanho do testículo devido à presença da massa tumoral e que quando palpada, aí pode gerar desconforto. Mas normalmente não causa dor.

É comum todo homem ter dor escrotal devido a uma inflamação dentro da bolsa escrotal. Quando o quadro não é grave, a dor desaparece espontaneamente e nem requer tratamento. Um exemplo: homem que ao cruzar as pernas acaba comprimindo testículo e/ou seus anexos, o que causa um trauma com consequente inflamação e dor.

Outras causas que podem gerar dor no testículo e que cede espontaneamente, são os traumas durante o ato sexual, ao se agachar, as roupas apertadas, homens que quando em processo de excitação percebem que os testículos tendem a "subir" para o abdome e todos os movimentos que podem vir a comprimir os órgãos dentro da bolsa escrotal.

Há também as dores que, embora sentidas na bolsa escrotal, o que as causam têm origem em outros órgãos. Um cálculo renal, ao ser eliminado, pode causar dor escrotal. Uma inflamação na próstata, pode causar dor nos testículos. Excitação prolongada não acompanhada de ejaculação pode causar orquialgia.

Embora muitas vezes a orquialgia seja suportável, às vezes é necessário que se trate o que a está causando. Uma consulta ao Urologista pode ser necessária para uma terapia com anti-inflamatórios. Às vezes o uso de suporte escrotais, a famosa "saqueira", é necessário. Hoje em dia há modelos de cuecas que já possuem na sua estrutura, um compartimento para a bolsa escrotal e que funciona como um suporte. 

Há também uma situação de urgência médica e que costuma acometer homens mais jovens: a torção de testículo que causa dor aguda, muito intensa e que na maioria das vezes só vai ser resolvida com cirurgia. É causada pelo infarto do testículo que para de receber sangue devido à torsão do testículo no seu próprio eixo e que vem com sintomas de suor intenso e até mesmo vômitos.

Então fica aqui o meu conselho: se a dor se prolongar por mais de dois dias, ou caso seja muito intensa, procure um Urologista para investigar e tratar a causa.