"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Ereções e grupo sanguíneo.

Pelo incrível que pareça, grupos sanguíneos podem evidenciar uma maior tendência à impotência sexual masculina. 

Grupos sanguíneos (A, B, AB, O) são determinados por reações no nosso organismo a anticorpos que existem na corrente sanguínea para nos proteger das infecções.

Um trabalho na Europa envolvendo 350 homens na faixa de 62 anos, mostrou que homens com grupo sanguíneo O, seja Fator Rh negativo ou positivo, referiam melhores escores na avaliação do desempenho sexual.

Não necessariamente homens com grupo sanguíneo A, B ou AB, sejam Fator Rh negativo ou positivo, terão problemas de ereção, até porque se sabe que estilo de vida, idade, doenças associadas como cardiopatias e Diabetes, uso de medicamentos para controle da hipertensão arterial no sangue, tabagismo, etilismo, têm influência grande na qualidade sexual do homem.

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

Transplante de pênis.

Sim, o transplante de pênis é possível e já foi realizado algumas vezes. Os pacientes que necessitaram desse tipo de transplante foram vítimas de acidentes que acometeram o pênis e os doadores foram cadáveres, respeitando compatibilidade de sangue, cor e idade. Como há risco de rejeição, é necessário o tratamento para minimizar os riscos desse insucesso. A cirurgia é bem complexa pois o cirurgião precisa reconstruir uma complexa rede de nervos e vasos sanguíneos.

O primeiro caso realizado foi em 2014 na África do Sul, em seguida em 2017 nos Estados Unidos e de novo na África do Sul em 2017. Há relato de um caso na China em 2006, mas devido à incapacidade do receptor aceitar a nova condição, o enxerto foi retirado. Os pacientes referiram normalização da micção e da atividade de ereção que variou entre meses e anos. Um deles já engravidou a parceira.

Esse tipo de transplante ainda é um procedimento muito novo e muito ainda há para se aprender e evoluir. Em 2018 foi relatado um transplante nos Estados Unidos de pênis e escroto, sem os testículos. O procedimento ainda não é utilizado nas situações de cirurgia para mudança de sexo.

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

"Jelqing" para aumento do pênis.

A técnica de Jelqing, que parece uma "ordenha do pênis", promete aumento do pênis e nada mais é do que uma "uma massagem com estiramento" do pênis com os dedos formando um círculo, como na foto ao lado, da base do pênis até o início da glande, num estado de quase ereção total.

Com a mão direita ele forma o anel, com a mão esquerda ele traciona o pênis pela glande e faz uma compressão por todo o comprimento do pênis, menos a glande, visando aumentar o fluxo de sangue para o órgão, ao mesmo tempo que exerce um alongamento com tração. Depois, inverte as mãos, ou seja, traciona com a direita e forma o anel com a esquerda para iniciar a técnica. Importante utilizar um gel, um lubrificante para facilitar a manobra de "escorregar" o anel formado com os dedos da base à extremidade do pênis, até a glande. Há homens que chegam gastar 20 minutos aplicando a técnica.

A técnica promete aumento de pelo menos 0,5cm no tamanho do pênis, mas sempre há uma expectativa maior do paciente, não parece ser eficiente e algumas complicações podem acontecer. Por exemplo, o homem pode comprimir e tracionar o pênis com muita intensidade, gerando lesões no tecido interno do órgão que ao cicatrizarem, podem causar desvios (curvaturas, afundamentos localizados) na hora da ereção, situação conhecida como Doença de Peyronie.

quarta-feira, 31 de julho de 2019

Porque medir o pênis?

A maioria dos homens, independente da orientação sexual, se preocupa com o tamanho do pênis. O homem gay está sempre antenado na "mala", certo? E porque é importante você saber quanto mede o seu pênis?

Um dos motivos é para saber escolher o preservativo correto para usar na hora da transa.

E também acho importante saber a medida do pênis, para poder comparar com as medidas que são consideradas como a média mundial. Pênis grandes, assim como pequenos, são minoria.

Então, como medir? O pênis é medido por cima e não por baixo. O início da medição do comprimento se inicia na parte que o pênis se implanta na região dos pelos pubianos e não na bolsa escrotal. Inicie então a medição encostando a fita métrica nesta região e comprima até sentir que ela está encostando o osso da região púbica (tem que comprimir a pele e a gordura por baixo dela). E a medição termina na extremidade da glande, vista por cima.

Já a largura é medida no ponto em que o pênis é mais grosso e é feita circundando a fita métrica nessa região.

Então vamos às medidas, tanto no estado de flacidez como também no estado de rigidez, ereção.

1) Flácido: comprimento= 7 a 10 cm/ largura= 9 a 10 cm

2) Rígido, ereto: comprimento= 12 a 16 cm/ largura= por volta de 12cm.

Então, exposta a informação é hora do você conferir o tamanho do seu pênis. Como disse, saber o tamanho certo do preservativo a escolher é muito importante na prevenção contra as Doenças Sexualmente Transmissíveis. E acabar de vez, assim espero, com a sensação de que só os outros têm pênis grandes.

terça-feira, 16 de julho de 2019

Medicamentos que podem baixar a libido.

Com as atribuições da vida contemporânea ou até mesmo decorrente do envelhecimento, escuto com muita frequência homens reclamando da queda da libido. Mas é importante informar que a queda da libido pode ser decorrente do uso contínuo de alguns medicamentos. Não vou citar uma lista extensa, mas vou falar dos que mais frequentemente podem levar à queda da libido do homem.

1) Antidepressivos e como exemplo, fluoxetina.

2) Antipsicóticos, normalmente indicados para o tratamento da esquizofrenia e transtorno bipolar. Exemplos: risperidona, clozapina.

3) Benzodiazepínicos muito usados para o tratamento da ansiedade e insonia. Exemplos: alprazolam (Frontal), diazepam, clonazepam (Rivotril).

4) Betabloqueadores, usados para diminuir a pressão arterial no sangue e como exemplo, o atenolol.

5) Drogas que contenham estrogênio (hormônio feminino), usadas por exemplo, no tratamento do câncer de próstata.

6) Finasterida que tanto é usada para bloquear o crescimento benigno da próstata, como para a prevenção da queda de cabelo de origem genética.

7) Opioides, como morfina e oxicodona, no tratamento das dores crônicas e intensas.

É importante que se saiba que não necessariamente o uso desses medicamentos comprometerá a libido de um homem. Na presença da queixa, o homem deve procurar um especialista e informar sobre o uso desses medicamentos. Outras situações, como queda hormonal por exemplo, deverá ser avaliada e caso a queixa tenha como origem o uso dos medicamentos listados, as doses talvez precisem ser readequadas ou o medicamento poderá até mesmo ser substituído.

E atenção: nunca interrompa um tratamento sem o conhecimento do seu médico. Interrupções abruptas de terapia podem ter serias consequências. 

terça-feira, 25 de junho de 2019

Porque às vezes o esperma muda de cor.

Há algumas situações que podem levar à mudança da cor do esperma, que normalmente é branco leitoso. Algumas preocupam e outras não.

O esperma pode ficar vermelho, situação chamada de hemoespermia e causas para isso, são: inflamação, infecção, trauma na próstata no ato sexual, biópsia, aumento da próstata com a idade, são as mais comuns. Na maioria das vezes não há uma causa a se identificar e a situação não costuma ser problemática e se resolve espontaneamente.

Também pode ficar amarelado decorrente de um período longo sem ejacular, DST (doença sexualmente transmitida), icterícia (uma condição de mau funcionamento do fígado que deixa o homem com olhos e pele amarelados), alimentos com corantes.

O esperma esverdeado costuma ser decorrente de DST, inflamação e/ou infecção da próstata (prostatite).

A mudança da cor do esperma pode vir acompanhada de queixas como ardor no canal urinário, saída de secreção pelo canal da urina, febre, calafrios, sangue na urina. Apresentando uma dessas condições, é importante procurar um urologista. Mas muitas vezes em menos de uma semana, se não há nada importante como causa, o aspecto do esperma volta espontaneamente ao normal.


segunda-feira, 3 de junho de 2019

Junho, mês do orgulho gay.

Junho é o mês do orgulho LGBT. É a melhor época para expormos aquilo que fazemos de melhor, pois é o mês em que o Brasil inteiro está antenado à época e portanto, o melhor momento para mostrarmos que somos vitoriosos em muitas coisas. Seja realizando algo para a comunidade LGBT ou não especificamente, mas sendo atuante em prol de alguma boa causa.

Se todas as personalidades da comunidade LGBT pudessem falar sobre suas orientações sexuais sem receio e mostrassem o que de bom fazem, a visão preconceituosa que muitas pessoas têm da comunidade LGBT seria outra. 

Somos muito bons em muitas coisas que fazemos e por isso, respeitados. Mas precisamos mostrar que nossa atuação não depende da nossa orientação sexual e sim dos nossos valores pessoais, da educação recebida e do nosso lado humano de fazer o melhor pelo próximo. As pessoas são agradecidas quando são bem atendidas, bem tratadas e ao fazermos nosso melhor, estaremos influenciando pessoas a olhar para nossa comunidade com maior respeito e agradecimento.

O que fazemos na cama com outra pessoa incomoda muita gente sim, mas pessoas gratas param de se importar com isso e mudam a atitude. É importante que nos engajemos às atitudes que mostrem o lado bom do ser humano LGBT e conseguir o nosso respeito. Esse é um dos motivos por que criei o Uroblogay.

quarta-feira, 22 de maio de 2019

Sexo oral e câncer: o que saber!

Vou escrever sobre os riscos do sexo oral na transmissão de doenças que podem evoluir para um câncer. O risco está em contrair infecção pelo vírus HPV ao se realizar sexo oral, seja no pênis ou na região anal (aqui a proliferação do vírus tende a ser maior e quanto mais lesões, maior o risco de contagio). 

Sabemos que o HPV é utilizado para se referir a um grupo de vários tipos de vírus papiloma que são transmitidos pelo contato sexual, uns mais graves do que outros.

O contato da boca com o pênis e/ou a região anal infectada com lesões causadas pelo vírus HPV gera a possibilidade de transmissão da doença. Muitas vezes o vírus contamina a célula da cavidade oral podendo ter remissão espontânea ou evoluir, causando alterações nessa célula irreversíveis que poderiam evoluir para um câncer.

O esperma também pode levar o vírus para a cavidade oral. A implantação do vírus após o contagio pode ser na língua, céu da boca, garganta e amígdalas.

A melhor forma de se evitar o contagio pelo vírus é protegendo a área contaminada por lesões, seja o pênis (preservativo) ou a região anal (filme látex ou filme PVC) durante o sexo oral. O vírus não se implantando na cavidade oral, não tem como evoluir.

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Mindfulness e sexualidade.

Mindfulness, que significa um estado de atenção plena da mente, é uma técnica muito utilizada para a meditação. E trabalhos mostram que essa técnica também melhora muito a sexualidade do ser humano. Relacionamentos podem ser afetados por ansiedade, conflitos, estresse do dia a dia e comprometer a performance, tornando a experiência sexual menos prazerosa.

No caso do sexo, o importante é focar as sensações, os cheiros, os sons do sexo e intensificar as emoções. Tem sido um plus nos relacionamentos.

Como praticar o mindfulness na hora do sexo então? Concentrando-se completamente nesse momento, somente no ato sexual. Deixar de lado pensamentos que não os relacionados ao ato sexual. Alguns exemplos:

1) concentrar-se na suavidade da pele do parceiro e o prazer que isso pode te dar.
2) a carícia recebida do parceiro.
3) os sons dos suspiros e sussurros.
4) a visão do corpo do parceiro, do formato do corpo.
5) os cheiros que um corpo emana.
6) o gosto que o corpo do parceiro tem.

É claro que essas sensações variam de sensibilidade de um indivíduo para outro, mas aqui o importante é focar naqueles que te dão prazer e assim, intensificar o seu ato sexual. Qualquer sinal de desvio para outros pensamentos, focar nas sensações de novo. Vale a pena tentar!

terça-feira, 23 de abril de 2019

Medicamentos e libido.

Às vezes medicamentos de uso contínuo podem afetar a libido do homem. Mas é importante sempre consultar um médico, antes de alterar um tratamento médico por causa disso, até porque hoje já há medicamentos manipulados para evitar esse efeito colateral.

Abaixo, a lista de alguns dos medicamentos, e suas indicações para uso, que podem afetar a libido de um homem:

1) Antidepressivos: incluem os inibidores de captação da serotonina e os tricíclicos.

2) Antipsicóticos: para esquizofrenia e bipolaridade.

3) Benzodiazepínicos: ansiedade e insônia.

4) Betabloqueadores: hipertensão arterial, enxaqueca e glaucoma.

5) Drogas com estrogênio, que é um hormônio feminino.

6) Finasterida: queda de cabelo de padrão genético e aumento benigno da próstata.

Mas fica a dica: não modifique seu tratamento sem orientação médica e não é o fato de você precisar de uma terapia, com alguns dos medicamentos citados acima, que comprometerá a sua libido.

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Cafeína e ereções!

Tudo indica que o hábito de tomar café ajuda o homem a ter boas ereções, conforme trabalho que avaliou 3.700 homens entre 40 e 70 anos. Aqueles que tinham o hábito de tomar de 2 a 3 xícaras de café por dia, relataram melhores índices de ereção.

Não se sabe ao certo o porquê disso, mas acredita-se que a cafeína afete o mecanismo de relaxamento dos vasos sanguíneos envolvidos na ereção peniana, tornado-as mais firmes.

Ao mesmo tempo observou-se, que homens com hábito de tomar café descafeinado relataram um pior desempenho sexual, mas não se sabe se o hábito de tomar café sem cafeína, seria decorrente da presença de outras condições clínicas, como Diabetes, Hipertensão Arterial, que também contribuem para uma pior performance sexual.

De qualquer forma, fica a dica: o cafezinho pode contribuir sim, para uma melhor qualidade de ereção, desde que não haja contra-indicações ao hábito ou outras condições clínicas que favoreçam à impotência sexual.

quarta-feira, 27 de março de 2019

ANORGASMIA: falta de orgasmo!

Sim, isso pode acontecer. A ereção é boa mas o orgasmo não vem. As causas podem ser emocionais (ansiedade, estresse,problemas no relacionamento, passado de trauma sexual, inexperiência sexual são alguns exemplos), mas podem ser decorrentes de comportamentos (medicamentos, bebidas alcoólicas, drogas como maconha) ou problemas orgânicos (Diabetes, hipertensão arterial, dor crônica, problemas hormonais para citar alguns).

É importante que se saiba disso, seja para te ajudar ou ajudar o seu parceiro, caso passem por isso. O primeiro passo é procurar um médico e expor a situação. Às vezes só a troca de um medicamento já resolve o problema, mas algumas vezes é descoberto uma condição, como Diabetes, que necessitará de um tratamento específico.

E paralelo a isso, o importante é manter uma boa qualidade de vida exercitando-se regularmente, eliminando vícios e evitar as bebidas alcoólicas. Claro que o casal deve conversar sobre isso e ter conhecimento que isso não acontece por falta de atração física (embora possa ser a causa também, mas isso tende a comprometer mais a ereção). Métodos de relaxamento como ioga e meditação ajudam bastante. Em situações mais graves, acompanhamento emocional pode ser o caminho para resolver o problema.

segunda-feira, 11 de março de 2019

Cuidados pós-Carnaval.

Acabou a folia. Essa postagem é para te alertar, caso esteja preocupado com alguma conduta que te faça hoje se arrepender.

Sabemos que durante o Carnaval a possibilidade de se transar com múltiplos parceiros é grande. Se você praticou sexo protegido por preservativo, seja na hora do sexo oral feito e/ou recebido e também sexo com penetração, não há com o que se preocupar.

Agora se houve aquele vacilo ou algum acidente, como rompimento de um preservativo, vão aqui algumas dicas:

1) Está com alguma lesão anal ou peniana ou na região dos pelos da região genital ou na bolsa escrotal, que não existia, agende logo uma consulta médica para saber do que se trata. Não necessariamente será algo preocupante.

2) Está tudo certo, nada de errado no ânus ou no pênis, procure um médico para explicar as situações de risco que você acredita ter se exposto e siga as orientações que ele te passou.

Sei que a grande maioria dos leitores já sabe, mas nunca é demais repetir: sexo sem preservativo pode passar HIV, hepatite, Sífilis, Chlamydia, gonorreia, uretrites das mais variadas, HPV, herpes entre outras menos comuns. 

Faz Prep? Ok, você pode ter se protegido contra o HIV, mas todas as outras citadas acima, se você se expôs, pode estar contaminado.

Exames médicos podem te ajudar a prevenir muitas dores de cabeça no futuro, caso você tenha sido contaminado por alguma Doença Sexualmente Transmissível.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Cuidado com as uretrites. O Carnaval está chegando e as possibilidades aumentam!

O Carnaval está chegando e as possibilidades para encontros aumentam durante a folia. Por mais que se fale, por mais que se aconselhe, os preservativos muitas vezes não são usados de forma correta e uma das consequências desse descuido, é o aparecimento das uretrites. E o que é uma uretrite? É uma inflamação, muitas vezes associada a uma infecção, que ocorre na uretra (canal por onde sai a urina). No caso do homem com pênis normal, a uretra acompanha todo o trajeto do órgão.

Como mostra a foto abaixo, a saída de secreção pelo canal urinário é uma das primeiras queixas do homem acometido pela uretrite. O ardor para urinar também está presente. Esse corrimento pode ser desde uma pequena gota, até mesmo um fluxo contínuo e abundante.
As uretrites são causadas por agentes infecciosos, sendo as bactérias as maiores responsáveis pelas doenças. Essas bactérias encontram-se em locais que quando o pênis penetra, fica sujeito a ser contaminado e logo os sinais e sintomas aparecem. A uretrite mais conhecida é a gonorreia e embora a maioria dos homens se refira às uretrites como gonorreia, nem sempre são os gonococos (agentes infecciosos que causam a gonorreia) os responsáveis. Já falei também nesse blog numa outra ocasião, sobre as infecções por Clamídia.


No caso do homem gay, ao se descuidar do uso do preservativo, as regiões do ânus, da boca e da garganta são os focos para a contaminação. E embora muitos homens gays já saibam dos riscos de receber sexo oral sem preservativo, há muitos que ainda desconhecem essa informação.

Mas preste atenção nessa foto abaixo e CUIDADO COM O SEXO ORAL:  
O leitor consegue visualizar a possibilidade de ter o pênis contaminado caso receba sexo oral desprotegido de um parceiro nessa situação? É dessa forma que uma cavidade oral pode se apresentar no caso de uma infecção, até mesmo causada por uma gripe no seu companheiro de vida.

E como se trata uma uretrite? Na maioria das vezes é necessário uma terapia com antibiótico, sendo a azitromicina uma das drogas que, em dose única, consegue curar 90% das uretrites. Mas a medicação precisa de receita médica para ser adquirida.

Então, um bom Carnaval para todos e lembrem-se do uso de preservativos!!!



quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Afrodisíacos naturais.

Frequentemente me indagam sobre o uso de afrodisíacos e se realmente são recomendados. Analisando dados coletados por 05 anos, chegou-se à conclusão que há algumas substâncias que podem melhorar performance sexual. 
Importante informar que desempenho sexual depende de bem estar emocional e físico. Doenças cardiológicas, Diabetes, hipertensão arterial podem comprometer um bom desempenho sexual.

A seguir, listo algumas substâncias que têm algum efeito com melhora do libido e do desempenho sexual.

1) Tribulus terrestris.
2) Ginseng
3) Ginkgo biloba
4) Maca peruana
5) Zestra (*)
6) ArginMax(*)

Importante avaliar se elas podem ser ingeridas com outros medicamentos de uso contínuo, pois podem potencializar e levar a danos em algumas situações. Por exemplo, Gingko biloba pode potencializar o efeito de anticoagulantes.

Substâncias divulgadas, como Saw Palmetto, ostras, chifre de rinoceronte, "mosca espanhola", entre outras, que não têm seu uso recomendado. Além de não terem efeitos comprovados, podem causar mal à saúde do homem.
(*) compras somente pela web.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Como se aumenta o pênis.

Sim, é possível realizar procedimentos para aumento do pênis, tanto em tamanho como na largura. Os procedimentos são realizados em homens com deformidades do pênis no nascimento, após acidentes que alterem o aspecto do pênis ou simplesmente porque o paciente decide pelo procedimento.

Quais métodos para realizar o procedimento?

1) Enxertos de pele (usados a partir da pele próxima do pênis ou até mais distante)

2) Injeção de gordura no pênis.

3) Injeção de silicone, ácido hialurônico ou outros produtos usados na estética para preenchimento de áreas.

4) Reduzindo a gordura que fica na base do pênis, na união com o corpo, com lipoaspiração, que traz a impressão de um pênis mais longo.

5) Liberação do ligamento do pênis da região púbica, que faz com que ele se solte da área óssea e se apresente maior.

Cremes, solução gel, pílulas e tração por peso não levam ao aumento do pênis. Há sim um extensor de pênis (assunto já abordado neste blog anteriormente) comprovadamente eficiente, porém complicado no uso.

Infelizmente os tratamentos disponíveis podem ser acompanhados de complicações como inchaço, cicatrizes feias, deformidades, abscessos (infecção da cirurgia), gangrena, distúrbios emocionais e até mesmo impotência sexual decorrente da lesão de nervos e/ou vasos sanguíneos durante a realização do tratamento.

Lembrando: a definição de pênis pequeno é aquela em que o pênis flácido tem menos de 4 centímetros e quando em ereção e tracionado, menos do que 7,5 centímetros. Consideram-se normais, pênis que em ereção variam de 10 a 15,25 centímetros.

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Sexo e envelhecimento.

Cada vez vivemos mais e com isso queremos prolongar nossa vida sexual. Estudo recente mostrou que a vida sexual do homem diminui com o envelhecimento, mas alguns são mais afetados do que outros. O estudo perguntou aos envolvidos como estava a atividade e o desejo sexual atualmente, comparado àquele de 10 anos atrás. Todos responderam que diminuíra, mas alguns mais do que outros.

Fatores observados que contribuíram para que o envelhecimento não comprometesse tanto a perda de interesse pela vida sexual:

1) Boa saúde emocional e física.
2) Ter vida social.
3) Satisfação em viver.

Homens envolvidos num relacionamento que o façam feliz, que mantêm  atividade física regular, não sofram de depressão, que se envolvem socialmente com pessoas regularmente e têm alegria de viver, tendem, ao envelhecer, a manter uma vida sexual melhor. Fica a dica!