"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Menopausa masculina.

Não existe menopausa masculina como a que ocorre na mulher. Mas a partir dos 30 anos, o homem começa a ter uma diminuição na produção do hormônio masculino testosterona. E por esse motivo, que a "menopausa masculina" é mais denominada de síndrome da deficiência de testosterona ou deficiência androgênica ou Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino.

Ao contrário da mulher, a diminuição da produção da testosterona nem sempre leva à esterilidade e mesmo em idade avançada, o homem tende a permanecer fértil e pode assim gerar filhos.

As queixas mais frequentes do homem com deficiência de testosterona, são: queda do libido, dificuldade para a ereção, desânimo e/ou depressão, variação de humor, fadiga, dificuldade para dormir, perda de massa muscular e óssea, crescimento das mamas. Entretanto, nem todos os homens referem essas queixas.

Porém, nem sempre essas queixas são apenas decorrentes da diminuição da produção de testosterona. Situações especiais, como efeito colateral de alguns medicamentos, mal funcionamento da glândula tireoide, apneia do sono, também podem acarretar as mesmas queixas e por isso, diante de tais situações o homem deve ouvir um aconselhamento médico.

No caso da deficiência de testosterona, paralelo ao tratamento para normalizar os níveis (gel tópico, via oral, injetável), mudanças de estilo de vida podem aliviar essa queixas, tais como atividade física, melhorar a qualidade do sono, ingesta de alimentos mais saudáveis, ações que diminuam o estresse e ajuste de medicamentos que possam estar contribuindo para as queixas.

Se você ouvir a expressão "menopausa masculina", esqueça tudo que te remeta à ideia do quadro na mulher, mas tenha ciência de que com o envelhecimento, ocorre diminuição da produção de testosterona e podem aparecer sintomas como os relatados acima.

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Medicamentos e impotência sexual.

A impotência sexual pode ser decorrente da terapia com alguns medicamentos. Sabemos que cada vez mais na vida moderna,inicia-se uma terapia para ansiedade e/ou  depressão. Essa postagem vai listar alguns medicamentos que têm como efeito colateral, problemas no ato sexual.

1) Ansiolíticos (ex= Rivotril)
2) Anti-epiléticos (ex= Gardenal)
3) Antidepressivo (ex= Prozac)
4) Anti-histamínico (ex= loratadina)
5) Antipsicóticos (ex= clorpromazina)
6) Benzodiazepínicos (ex= Lorax)
7) Drogas para controle da pressão arterial elevada, incluindo os diuréticos
8) Quimioterapia oral
9) Medicamentos com estrogênio
10) Finasterida
11) Anti-inflamatórios não-esteroides (ex= diclofenaco)
12) Drogas para controle da Doença de Parkinson
13) Opioides (ex= Tramal)
14) Drogas para tratamento do câncer de próstata.
15) Bebida alcoólica e drogas de uso recreacional (ex= maconha, cocaína, heroína, nicotina)

Muitos dos medicamentos acima podem parecer óbvios causarem impotência sexual, mas muitos que são prescritos tão frequentemente e que parecem inofensivos, como os ansiolíticos cada vez mais prescritos, podem afetar a vida sexual do homem. Caso você venha observando dificuldade para ato sexual e esteja em uso de algumas das substâncias acima, aconselho conversar com o médico que te acompanha para relatar o problema