"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Massageador da próstata.

O massageador de próstata vem sendo muito difundido ultimamente. É um equipamento para ser inserido no ânus do homem e que promete um estímulo interno, capaz de levar ao orgasmo.

Existem vários modelos e o do lado é um dos mais conhecidos. O homem coloca ele mesmo o massageador no ânus e através de contrações do períneo e do ânus, após muito treino, consegue um orgasmo muitas vezes mais prazeroso.

Como mostra a foto embaixo dessa postagem, a extremidade superior é inserida no ânus e deve tocar a próstata. A base fica apoiada no períneo (região entre o ânus e a bolsa escrotal) e no sulco entre as nádegas.

A introdução deve ser acompanhada de muita lubrificação. Não deve haver resistência com atrito para a entrada do  massageador. O máximo a ser introduzido do massageador é normalmente de 10 cm, o suficiente para a que a extremidade toque a próstata.

A maioria dos usuários prefere a colocação deitado de lado, ficando o lado a ser escolhido dependendo do usuário ser destro ou canhoto. A introdução deve ser lenta e após posicionado, o paciente deve encontrar uma posição em que a permanência do massageador seja confortável.

Em seguida, manobras de contração do períneo e do ânus devem ser iniciadas e espera-se que nessa hora a extremidade do massageador comprima a próstata, trazendo prazer e até mesmo o orgasmo. Importante realçar que a sensibilidade varia de pessoa para pessoa e não é sempre que alguém conseguirá o orgasmo. A prática vai tornando essa possibilidade maior. No início pode não haver prazer nenhum e com  o tempo, a situação muda.

Não se recomenda o uso frequente do massageador, devendo haver um intervalo de 2 a 3 dias para repetir o uso. O mais importante é caprichar na lubrificação e os lubrificantes a base de água são os mais indicados, uma vez que óleos e lubrificantes a base de petróleo podem esquentar e gerar sensação de queimação desagradável.

terça-feira, 25 de julho de 2017

HPV: esclarecendo algumas dúvidas.

Muito já se falou sobre HPV (Human Papiloma Virus) neste blog, mas muitas perguntas continuam chegando, por isso resolvi falar de forma bem sucinta sobre o assunto.

O vírus HPV costuma se manifestar através do aparecimento de verrugas, geralmente nas áreas genitais e ,como recentemente descrito neste blog, também tem infectado a região da garganta (orofaringe).

O tratamento consiste na retirada dessas verrugas, seja através de substâncias de uso tópico, aplicadas diretamente sobre a verruga, ou através da retirada cirúrgica das mesmas.

O diagnóstico do HPV é através de exame patológico (há necessidade de uma biópsia da lesão), não há exames de sangue que façam e confirmem a contaminação pelo vírus. 

A cura pela infecção é possível e geralmente espontânea, com o passar dos anos. Uma vida saudável, equilibrando bem trabalho com descanso, boa alimentação e atividade física regular ajudam nessa tarefa. Mas as lesões precisam ser eliminadas.

A vacina contra o vírus HPV, criada para proteger as meninas do câncer do colo de útero, hoje também é administrada aos meninos, preferencialmente antes do início da vida sexual, devido ao aumento de casos de câncer na orofaringe por este vírus. A vacina protege contra os 4 tipos de vírus mais relacionados ao aparecimento do câncer. Adultos também podem ser vacinados, mas se já houver a chance da contaminação pelos vírus, não haverá benefícios.

Na presença de lesões na região anal e genital, procure um médico para diagnóstico e tratamento. A vacinação pode ser feita em clínicas especializadas e geralmente requer um pedido médico.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Sexo oral e câncer.

Nem todo câncer na região oral é causado pelo sexo oral, mas quando existe essa relação, foi causada por uma Doença Sexualmente Transmissível (DST): o papiloma vírus (HPV= human papilloma virus).

O câncer da região oral pode aparecer na garganta, no palato, na faringe, nas amígdalas e na língua. Fazer sexo oral em regiões acometidas por verrugas causadas pelo HPV é a forma de contaminação. O pênis e o ânus são regiões onde as verrugas causadas pelo HPV podem ocorrer, embora o meio mais propício para o crescimento desse vírus seja a vagina. Se não há cura da doença localmente, a região pode passar por alterações celulares e nesse caso surge um câncer. O vírus tende a se instalar por onde ele entra, ou seja, se a contaminação da região oral pelo vírus foi pelo sexo oral, as manifestações da doença tendem a ser aí.

A forma de prevenção é evitar o contato com as verrugas na prática do sexo oral. Cobrir uma região possivelmente contaminada com um preservativo ou filme de PVC á a solução. Diminuir os parceiros sexuais e conversar com eles sobre sua saúde sexual também é um fator que minimiza a transmissão. Como sabemos que essa conversa nem sempre é possível ou muitas vezes é constrangedora, casais podem se beneficiar com avaliações médicas anuais, quando DSTs, como HPV, serão descartadas.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Opções para quando o tratamento oral da impotência sexual não pode mais ser administrado.

A primeira linha de tratamento para a disfunção erétil masculina hoje em dia, é a prescrição de comprimidos como Cialis (tadalafila), Levitra (vardenafila) ou Viagra (sildenafila, o mais antigo), entre outros similares. Mas nem todo homem pode fazer uso deles e mesmo aqueles que podem, 40% tendem a não responder à terapia.

E quais são as outras opções então?

1) Terapias injetáveis: são aquelas que com o auxílio de uma injeção ou aplicação intra-uretral (dentro do canal do pênis), uma substância é injetada dentro do corpo cavernoso do pênis e induz uma ereção. É necessário ter um acompanhamento médico urológico, quando o paciente é instruído a como fazer a aplicação.

2) Bombas a vácuo: são as bombas que através de sucção, com o pênis confinado dentro de um tubo comprimido na base do mesmo, leva à uma ereção por sucção e que se mantém devido à colocação de uma banda elástica na base. São os aparelhos que foram anunciados no passado, prometendo aumentos do pênis e que hoje têm única indicação para o tratamento da disfunção e recuperação erétil do pênis.

3) Próteses penianas: são colocadas através de um procedimento cirúrgico. Existem as próteses rígidas que mantêm o pênis em constante estado de rigidez, as semirrígidas (que permitem uma melhor acomodação do  pênis rígido dentro das vestimentas) e as infláveis, que através do comando de uma válvula colocada discretamente dentro da bolsa escrotal, permitem a passagem de um líquido do reservatório para as câmaras dentro do pênis e assim, levar o pênis a um estado de rigidez, simulando uma ação espontânea de ereção.

Os três procedimentos devem ser acompanhados e monitorizados por um médico urologista. Cada situação acima tem a sua indicação específica.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Orgulho gay.

Estamos na semana da maior parada gay do mundo, realizada há anos em São Paulo. Junho é o mês de comemoração do orgulho gay. Muitos já estão alterando suas fotos nos perfis das redes sociais adicionando uma barra arco-íris e muitos heterossexuais colam em suas linhas do tempo, depoimentos em favor do combate à homofobia, aceitação e respeito aos conhecidos gays do seu mundo social.

Muitos me perguntam se tenho orgulho em ser gay e digo que tenho orgulho de fazer o que faço para que os homens gays sejam aceitos e respeitados. A frase do Edmund Burke no início deste blog foi o que definitivamente me levou a realizar algumas ações, para me fazer ser aceito e respeitado, assim como todos os homens gays: "O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM".

Fico feliz por ter tido a oportunidade de ler a coluna do Nizan Guanaes defendendo os homens gays (clique aqui para ler). E também me alegra ler as colunas do doutor Drauzio Varella, como a que ele cita ser ignorante aquele que não aceita a homossexualidade (clique aqui e leia). E felicidade maior ainda foi ver o Primeiro Ministro de Luxemburgo, Xavier Bettel, apresentar seu Primeiro Cavalheiro na reunião da OTAN com a maior desenvoltura, sendo aceito e respeitado.

Dizem que pais fazem de tudo para que os seus filhos sobrevivam e vençam na vida. Então se olhe no espelho e imagine que o seu reflexo é o "seu filho". Faça por você tudo que estiver a seu alcance para ser aceito e respeitado, observando sempre os seus limites. 

Sou um homem que lutei contra preconceitos, tive pais que me ensinaram conceitos de caráter e honestidade, se esforçaram para me oferecer estudo da melhor qualidade, me dando apoio para que chegasse em São Paulo e vencesse numa cidade de desconhecidos. Uma família que que me apoia, que é companheira e com eles compartilho meus momentos de felicidade. Tive companheiros que foram me ensinando a sair do armário, me apresentando a novos amigos tão amados hoje em dia e me ajudando a construir uma família de acordo com a minha orientação sexual. E hoje tenho um companheiro que é a peça chave para completar esse quebra cabeça da vida, com quem construo a minha família, que sempre me recebe com um sorriso no rosto, um abraço apertado (sempre retribuído, claro) e está ali a todo momento, dividindo os bons e os maus momentos da vida.

No ambiente profissional a mesma coisa: respeito, reconhecimento e ajuda ao próximo tanto no serviço público, como na clínica privada. Com o Uroblogay acredito estar fazendo algo que ajude os homens gays, como com esse depoimento por exemplo. Quero que você, homem gay, encontre aqui resposta às suas dúvidas na área de Urologia . Homens que fazem sexo com outro homem já é tema nos maiores congressos de urologia pelo mundo

Estimulo você a se olhar no espelho, descobrir o "seu filho" e realizar o que estiver ao seu alcance para uma maior aceitação e respeito ao homem gay. Mostre que além de gay, você é um homem com boas atitudes, boas ações e bons ideais. Ajude ao próximo. Combata a homofobia com as suas armas. Hoje há leis que protegem o homem gay contra o preconceito. A mudança começa com ações que a gente pode fazer e aí vamos transformando para melhor o mundo que nos cerca.



segunda-feira, 5 de junho de 2017

Nunca é demais relembrar....

Muita informação sobre prevenção de doenças como HIV, Sífilis e infecção por Clamídia foi anunciada nesta última semana.

O Truvada como Prep, a doxaciclina diminuindo os riscos para Sífilis e Clamídia. Mas sempre é bom recomendar princípios básicos de uma relação saudável, consciente. 

Por isso, é bom checar com o seu parceiro os itens a seguir, para evitar infecções sexualmente transmissíveis.

1) Converse com o seu parceiro sobre a prática de sexo seguro. Use preservativos sempre que houver penetração anal e sexo oral.

2) Tenha certeza do seu estado de saúde e realize regularmente exames para descartar possíveis DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis). Saiba que nem todas as infecções são acompanhadas de sintomas (ex: Clamídia). Tenha um médico urologista com quem você possa se consultar pelo menos 1x/ ano.

3) Tenha certeza que o seu parceiro está livre de DSTs.

4) Se houver a suspeita de que  você e/ou o seu parceiro estejam infectados por uma possível DST, interrompa a atividade sexual e só a retome após estar confirmada a cura.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Vírus HIV e esperma:há riscos?

No último congresso americano de urologia, o maior congresso do mundo da especialidade, cientistas divulgaram informações desanimadoras e preocupantes quanto ao efeito dos antirretrovirais usados para combater o vírus HIV.

Apesar dos atuais tratamentos serem muito eficazes no combate ao vírus HIV, trabalhos mostram que as drogas são eficazes na eliminação dele no sangue, mas infelizmente não conseguem fazer o mesmo em relação ao esperma. Há vários tipos de associações para o combate do vírus HIV e em todas elas, há casos de que em alguma amostra coletada do esperma, o vírus foi identificado no caso de homens HIV positivos.

Sendo assim, é importante informar que homens que sabem não ter mais o vírus HIV identificado no sangue após aderirem ao tratamento, não estão livres da doença e por isso precisam praticar sexo seguro para não contaminarem seu(s) parceiro(s).

Clique aqui para acessar a matéria divulgada pela MedPage Today.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Queda de testosterona: sintomas e como se diagnostica.

Diferente da mulher que tem a menopausa de forma abrupta, no homem a queda do hormônio masculino,conhecido como testosterona, ocorre gradualmente. Sabe-se que após os 30 anos, todo homem tem queda anual de 1% no nível de testosterona. Acredita-se que após os 45 anos, 4 entre 10 homens tenham a dosagem de testosterona reduzida a níveis considerados baixos.

Homens que apresentam queda de testosterona apresentam os seguintes sintomas:

1) Queda pelo interesse e desempenho sexual.
2) Queda na qualidade da ereção (tanto para atingir como para manter).
3) Perda de massa muscular.
4) Humor instável e depressão.
5) Cansaço, fadiga.
6) Aumento das mamas.
7) Anemia.
8) Fragilidade óssea por perda de cálcio.

A queda da testosterona costuma ser ocasionada por uma diminuição na produção pelos testículos, mas também tem sido diagnosticada associada a algumas doenças, como Diabetes, hipertensão arterial, níveis altos de colesterol no sangue, obesidade, infecção pelo vírus HIV, AIDS e uso crônico de opioides.

A forma correta de se detectar os níveis de testosterona é através de uma amostra de sangue, preferencialmente colhida na parte da manhã. Discuta esse assunto com o seu Urologista e tendo o diagnóstico sido confirmado, ele irá apresentar as formas disponíveis de correção.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Saiba alguns dos efeitos colaterais com a terapia com testosterona.

As evidências científicas cada vez mais apontam para um futuro, em que todos os homens receberão terapia para reposição do hormônio testosterona.

A postagem de hoje vai citar alguns dos efeitos colaterais com essa terapia, que pode ser por via oral, injetável ou de absorção pela pele.

1) Coceira e/ou irritação na pele: decorrente do contato do gel ou patch aplicado, causando o sinal. Mais comum com o patch.

2) Aumento dos pelos no corpo.

3) Ondas de calor súbito, conhecido também como hot flash.

4) Alterações nos níveis do colesterol no sangue.

5) Alteração na contagem dos glóbulos vermelhos no sangue.

6) Ganho de peso.

7) Aumento das mamas, conhecido como ginecomastia. Inclusive nos casos de tumor de mama no homem, a terapia pode ser contra-indicada.

8) A pele pode ficar mais oleosa e aumentar a incidência de espinhas (acne).

9) Diminuição na contagem de espermatozoides.

10) Há suspeitas que possa de alguma forma, ainda não totalmente comprovada pela ciência, de acelerar o crescimento da próstata, tumores inclusive.

11) Distúrbios no sono, como apneia (parar de respirar enquanto dorme).

12) Passar por contato, a testosterona para outra pessoa. O gel quando aplicado na pele, até mesmo aquela quantidade residual que fica na mão após a aplicação, pode ser "transmitido" para outra pessoa no contato físico.

Cada um desses itens acima merece uma postagem específica devido à complexidade do assunto. Mas eles servem como exemplo do porquê ser necessário, uma avaliação médica para a correta orientação no tratamento com uso de testosterona.

terça-feira, 11 de abril de 2017

Medicamentos afrodisíacos valem a pena?

Existem muitos medicamentos no mercado nacional chamados de afrodisíacos, que prometem melhora da performance sexual.

Há séculos que homens procuram por alimentos e medicamentos que aumentem o desejo e a performance sexual. Infelizmente muitos estudos com esses produtos acabam levando à conclusão de que muitos são inúteis.

Mas há alguns que realmente atuam melhorando o comportamento sexual masculino. São eles:

1) Ginkgo Biloba
2) Ginseng
3) Maca
4) Tribulus terristris
5) Argin Max (para homens)

Homens devem sempre consultar seus médicos para saber se há riscos associados à esse tipo de terapia, uma vez que algumas delas podem agravar distúrbios já existentes. Por exemplo, o Ginkgo Biloba pode potencializar drogas anticoagulantes e o Ginseng pode acelerar o desenvolvimento de tumores pré-existentes (mama é um deles).

E lembrar que há desordens comportamentais (estresse, fadiga, ansiedade) e de saúde corporal (Diabetes, doenças cardiológicas) que podem ser os responsáveis pelo mau desempenho sexual.

terça-feira, 28 de março de 2017

Saiba porque o pênis muda com o envelhecimento.

É uma queixa do dia a dia no consultório. Todo homem nota e se preocupa, com as mudanças, que se observam no pênis a medida que se envelhece. Mudanças no aspecto visual e na função.

Quando o homem atinge os 40 anos, começa a haver declínio natural da produção do hormônio masculino (testosterona) e que pode afetar o pênis. Há doenças que também podem começar a aparecer, como diabetes e doenças cardiológicas, que irão comprometer o fluxo de sangue para o pênis. 

Alterações visuais que podem ser comuns: se há diminuição no fluxo de sangue, no homem branco a cor pode começar a mudar para um rosa mais claro. O pênis pode encolher por diminuição do fluxo de sangue e também pela queda na produção da testosterona. Sem contar que o ganho de peso leva a um aumento de gordura na região dos pelos pubianos, pode embutir o pênis e diminuir o comprimento exposto.

Com a queda hormonal, o testículo pode diminuir de tamanho e vir a ficar mais baixo, mais pendurado. 

O pênis pode ficar curvo devido a doenças que provocam tortuosidade à ereção, algumas vezes de forma bastante dolorosa, como no caso da Doença de Peyronie e que pode até impedir o ato sexual.

No sexo, o homem que envelhece percebe que há necessidade de um maior estímulo para a excitação, para o início da ereção e até mesmo para que ocorra o orgasmo. A impotência sexual pode se instalar, principalmente se há doenças cardiológicas e/ou diabetes.

Problemas urinários podem aparecer se há um tipo de aumento da próstata que comprime o canal urinário, dificultando a saída de urina da bexiga. Homens com esse tipo de problema tendem a urinar mais vezes.

Com essa consciência, homens nessas situações devem conversar com seus urologistas, pois muito do que foi relatado acima pode ser evitado e/ou amenizado com terapias e adoção de hábitos saudáveis, como dieta equilibrada, atividade física regular e controle do peso corporal. Essas mudanças podem ajudar o homem a manter seu peso e diminuir a probabilidade do aparecimento de doenças cardiológicas e diabetes, que irão comprometer o desempenho sexual.

É importante conversar com o parceiro sexual e se há uma diferença de idade entre eles, o mais novo precisa ter consciência do que pode acontecer com um parceiro sexual que esteja acima dos 40 anos e procurar entender essas mudanças. Se vivos, todos os homens chegarão lá!

terça-feira, 14 de março de 2017

Os pelos pubianos devem ou não ser retirados?

A decisão pela retirada dos pelos pubianos é mais pessoal, embora muitos se depilem a pedido do parceiro sexual. Mas a decisão da retirada na maioria das vezes é tomada mais por um motivo estético do que pela saúde. 

Há pessoas que relatam que a retirada dos pelos diminui o cheiro decorrente do suor, o chamado CC (cheiro de corpo). Há outros que garantem que a retirada deles aumenta o prazer sexual.

O importante aqui vai ser alertar para possíveis consequências desse hábito de raspar os pelos pubianos.

1) Queimadura local: por irritação da lâmina de barbear, ou por reação química a alguns cremes de depilação ou até mesmo por cera quente.

2) Alergias: por contato com os agentes químicos contidos no produto utilizado para a depilação.

3) Cortes na pele: tanto pelo barbeador elétrico, como pelo manual. Alguns cortes podem ocorrer em áreas de difícil cicatrização e incomodarem bastante. Outros podem passar despercebidos e criarem uma fragilidade na proteção da pele à entrada de agentes infecciosos.

4) Infecções: foliculites (inflamação aonde nasce o pelo), infecções causadas por bactérias do tipo estafilococo e/ou estreptococo e até mesmo facilitar a transmissão do herpes genital de um parceiro contaminado.

Então, tomada a atitude de aparar ou retirar todos os pelos pubianos, cuidado ao realizar o ato, chamado de tricotomia.

quinta-feira, 2 de março de 2017

O encolhimento do pênis, após a cirurgia para a cura do câncer de próstata, é temporário.

Uma das coisas que incomodam os pacientes que se submetem à cirurgia para a cura do câncer da próstata (Prostatectomia Radical), é que ocorre uma diminuição no tamanho do pênis.

Hoje em dia há terapias aplicadas logo após a cirurgia, visando a recuperação do tamanho do pênis e da ereção. Essas terapias consistem na administração de medicamentos pela via oral e por terapias locais no pênis com bombas a vácuo.Quanto mais cedo puder ser administrado a terapia, melhor será o resultado. 

Mas um estudo recentemente publicado no BJU International informa, que independente dessas terapias, pacientes relatam que após um ano da cirurgia, houve normalização no tamanho do pênis. Mas o estudo não faz menção à recuperação da atividade sexual. 

Minha recomendação é para que caso você precise passar por uma cirurgia como essa, ou conheça alguém que vá passar, fique alerta para as terapias que devem ser iniciadas logo no pós-operatório. O seu urologista saberá responder sobre essas terapias de recuperação do tamanho do pênis e da atividade sexual. Demonstre o seu interesse em realizá-las.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Cuidado com as uretrites. O Carnaval está chegando e as possibilidades aumentam!

O Carnaval está chegando e as possibilidades para encontros aumentam durante a folia. Por mais que se fale, por mais que se aconselhe, os preservativos muitas vezes não são usados de forma correta e uma das consequências desse descuido, é o aparecimento das uretrites. E o que é uma uretrite? É uma inflamação, muitas vezes associada a uma infecção, que ocorre na uretra (canal por onde sai a urina). No caso do homem com pênis normal, a uretra acompanha todo o trajeto do órgão.

Como mostra a foto abaixo, a saída de secreção pelo canal urinário é uma das primeiras queixas do homem acometido pela uretrite. O ardor para urinar também está presente. Esse corrimento pode ser desde uma pequena gota, até mesmo um fluxo contínuo e abundante.


As uretrites são causadas por agentes infecciosos, sendo as bactérias as maiores responsáveis pelas doenças. Essas bactérias encontram-se em locais que quando o pênis penetra, fica sujeito a ser contaminado e logo os sinais e sintomas aparecem. A uretrite mais conhecida é a gonorreia e embora a maioria dos homens se refira às uretrites como gonorreia, nem sempre são os gonococos (agentes infecciosos que causam a gonorreia) os responsáveis. Já falei também nesse blog numa outra ocasião, sobre as infecções por Clamídia (http://uroblogay.blogspot.com.br/2014/01/clamidia-uma-bacteria-pouco-conhecida.html ).

No caso do homem gay, ao se descuidar do uso do preservativo, as regiões do ânus, da boca e da garganta são os focos para a contaminação. E embora muitos homens gays já saibam dos riscos de receber sexo oral sem preservativo, há muitos que ainda desconhecem essa informação.

Mas preste atenção nessa foto abaixo e CUIDADO COM O SEXO ORAL:  


O leitor consegue visualizar a possibilidade de ter o pênis contaminado caso receba sexo oral desprotegido de um parceiro nessa situação? É dessa forma que uma cavidade oral pode se apresentar no caso de uma infecção, até mesmo causada por uma gripe no seu companheiro de vida.

E como se trata uma uretrite? Na maioria das vezes é necessário uma terapia com antibiótico, sendo a azitromicina uma das drogas que, em dose única, consegue curar 90% das uretrites. Mas a medicação precisa de receita médica para ser adquirida.

Então, um bom Carnaval para todos e lembrem-se do uso de preservativos!!!

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Balanopostite: uma inflamação no pênis que assusta.

Recebo com muita frequência neste blog, perguntas relacionadas a processos de inflamação e irritação no pênis. Hoje vou escrever novamente sobre balanopostite, que é justamente isso: uma irritação com vermelhidão, muitas vezes associada a ardor e coceira local, que acomete a região da glande do pênis, assim como a pele que o recobre (prepúcio) nos pênis uncut e pode se estender para todo o pênis. Também pode cursar com a presença de secreção, descrito pelos pacientes como pus.


A foto ao lado ilustra como que na maioria das vezes o pênis fica, quando acometido pela balanopostite. Muitas vezes podem se formar áreas mais localizadas de vermelhidão e outras, uma forma mais generalizada.

E o aparecimento pode ser súbito, ou seja, o paciente pode ir dormir com o aspecto do pênis normal e acordar no dia seguinte já com o órgão inflamado.

E o que causa a balanopostite no homem gay?

1) Condições anatômicas, como o caso dos pênis uncut, favorecem ao aparecimento. É importante se preocupar com a higiene do pênis, principalmente após um ato sexual quando não se utiliza mais o preservativo.

2) Praticar sexo sem proteção e expor-se às infecções sexualmente transmissíveis, tanto no sexo com penetração anal como ao receber sexo oral.

3) No caso do homem gay que pratica a penetração anal sem preservativo, lembrar que o atrito na hora da penetração anal é maior e logo em seguida, o pênis fica exposto a uma área normalmente contaminada por bactérias do reto. E nesse caso, a chance de uma infecção é maior e só isso pode ser causa de balanopostite. Há muitos homens que por esse motivo, não podem abrir mão do uso de preservativos.

4) Muitas vezes há uma infecção urinária e/ou no esperma. Após a ejaculação, o esperma entra em contado com a pele do pênis, principalmente se há o uso do preservativo, causando uma irritação na pele do pênis. 

Como evitar? 

1) Prevenir-se das infecções externas, que vêm do ato sexual, fazendo uso de preservativos.

2) Cuidar da higiene genital após um ato sexual, principalmente se não fizer uso de preservativos.

3) Descartar infecções urinárias e/ou no esperma, realizando exames de rotina. Já escrevi aqui nesse blog,  sobre a necessidade de todo homem gay realizar exames anualmente.

Como tratar?

1) Muitas vezes a higiene do pênis com água boricada reverte o processo. Deve ser feita no mínimo duas vezes ao dia, de preferência após um banho.

2) Uma consulta médica pode ser necessária, caso a medida acima não resolva e nesse momento, o Urologista pode necessitar de exames laboratoriais complementares ou já orientar para algum tratamento com medicamento tópico (creme, gel, pomada).

3) Há pacientes que só ficam livres definitivamente das balanopostites, realizando a cirurgia para corrigir uma fimose ou para retirar o excesso de pele (prepúcio) que cobre a glande.

Espero ter auxiliado você e conto com a divulgação desse assunto junto a seus amigos.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

"Nesse novo ano eu quero..."

Começamos o ano sempre com a ideia de querermos coisas novas para as nossas vidas e todo início de ano gosto de repetir essa mensagem.

Um novo parceiro, muitas vezes faz parte deste desejo. E será que você está pronto para ser um homem querido, eleito para ser parceiro de alguém? Sim, porque para você ter alguém, precisará que esse alguém te queira, certo? E como estamos num blog de urologia que escreve para o homem gay, vou listar algumas sugestões para ajudar você a ser um candidato querido por alguém. A mudança tem que começar por você, se é que ela é necessária.

1) Saúde. Para saber se você está saudável, comece fazendo uma avaliação médica urológica que descarte a possibilidade de você ter contraído no passado, uma Doença Sexualmente Transmissível (DST). Uma consulta médica, um exame físico, exames de sangue, de urina e de esperma, é o necessário. Que tal obter informações sobre exames que todo homem gay deveria realizar pelo menos uma vez ao ano? Você se sentiria atraído por um homem que se mostrasse displicente com a saúde dele? E mesmo que não dê importância a isso, concorda que quando o homem pensa em relacionamento, a saúde do parceiro muitas vezes conta?

2) Sexo. Como está a sua performance sexual? Um bom desempenho sexual normalmente é o esperado, para se tornar um homem querido.
  • O orgasmo é rápido demais? Ou demora muito para acontecer? Será que não tem alguma doença por trás desse comportamento, que compromete a performance sexual? 
  • A ereção está falhando e não se sustenta? Ou pior ainda, não está mais acontecendo na hora do ato sexual? Com tanta terapia que oferece uma melhora para a rigidez de um pênis, com certeza alguma coisa pode ser feita.
  • No passado já escrevi sobre ações que podem melhorar o seu desempenho sexual e clicando aqui, você será direcionado para essa postagem.
  • E os problemas anatômicos? Será que você tem fimose e ela está incomodando? O freio do pênis dói no ato sexual e às vezes até mesmo sangra? Com certeza se algo não for feito, e aí falo de cirurgias relativamente rápidas para o reparo do problema, seu comportamento sexual pode deixar a desejar.

3) Segurança. Aí falo de prevenção para não contrair DST. Será que você realmente sabe como usar um preservativo? Não falo só de como colocar o preservativo, mas falo principalmente de quando e qual o momento certo para colocá-lo no seu pênis e/ou no pênis do seu parceiro. Se o seu pretendente perceber que você é um cara antenado com esses cuidados, você pode ganhar muitos pontos na sua avaliação. Sugiro que você clique aqui e assista a um vídeo postado no passado, falando sobre a correta forma de se utilizar um preservativo na hora do ato sexual

É lógico que muitas outras coisas são importantes para você se tornar um homem querido, mas aqui só escrevo sobre questões urológicas. Caso você tenha mais alguma sugestão, utilize o espaço de comentários abaixo para expor a sua dúvida quanto à saúde urológica do homem gay e como sempre faço, utilizarei a sua dica para novas postagens.