"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

terça-feira, 14 de março de 2017

Os pelos pubianos devem ou não ser retirados?

A decisão pela retirada dos pelos pubianos é mais pessoal, embora muitos se depilem a pedido do parceiro sexual. Mas a decisão da retirada na maioria das vezes é tomada mais por um motivo estético do que pela saúde. 

Há pessoas que relatam que a retirada dos pelos diminui o cheiro decorrente do suor, o chamado CC (cheiro de corpo). Há outros que garantem que a retirada deles aumenta o prazer sexual.

O importante aqui vai ser alertar para possíveis consequências desse hábito de raspar os pelos pubianos.

1) Queimadura local: por irritação da lâmina de barbear, ou por reação química a alguns cremes de depilação ou até mesmo por cera quente.

2) Alergias: por contato com os agentes químicos contidos no produto utilizado para a depilação.

3) Cortes na pele: tanto pelo barbeador elétrico, como pelo manual. Alguns cortes podem ocorrer em áreas de difícil cicatrização e incomodarem bastante. Outros podem passar despercebidos e criarem uma fragilidade na proteção da pele à entrada de agentes infecciosos.

4) Infecções: foliculites (inflamação aonde nasce o pelo), infecções causadas por bactérias do tipo estafilococo e/ou estreptococo e até mesmo facilitar a transmissão do herpes genital de um parceiro contaminado.

Então, tomada a atitude de aparar ou retirar todos os pelos pubianos, cuidado ao realizar o ato, chamado de tricotomia.

quinta-feira, 2 de março de 2017

O encolhimento do pênis, após a cirurgia para a cura do câncer de próstata, é temporário.

Uma das coisas que incomodam os pacientes que se submetem à cirurgia para a cura do câncer da próstata (Prostatectomia Radical), é que ocorre uma diminuição no tamanho do pênis.

Hoje em dia há terapias aplicadas logo após a cirurgia, visando a recuperação do tamanho do pênis e da ereção. Essas terapias consistem na administração de medicamentos pela via oral e por terapias locais no pênis com bombas a vácuo.Quanto mais cedo puder ser administrado a terapia, melhor será o resultado. 

Mas um estudo recentemente publicado no BJU International informa, que independente dessas terapias, pacientes relatam que após um ano da cirurgia, houve normalização no tamanho do pênis. Mas o estudo não faz menção à recuperação da atividade sexual. 

Minha recomendação é para que caso você precise passar por uma cirurgia como essa, ou conheça alguém que vá passar, fique alerta para as terapias que devem ser iniciadas logo no pós-operatório. O seu urologista saberá responder sobre essas terapias de recuperação do tamanho do pênis e da atividade sexual. Demonstre o seu interesse em realizá-las.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Cuidado com as uretrites. O Carnaval está chegando e as possibilidades aumentam!

O Carnaval está chegando e as possibilidades para encontros aumentam durante a folia. Por mais que se fale, por mais que se aconselhe, os preservativos muitas vezes não são usados de forma correta e uma das consequências desse descuido, é o aparecimento das uretrites. E o que é uma uretrite? É uma inflamação, muitas vezes associada a uma infecção, que ocorre na uretra (canal por onde sai a urina). No caso do homem com pênis normal, a uretra acompanha todo o trajeto do órgão.

Como mostra a foto abaixo, a saída de secreção pelo canal urinário é uma das primeiras queixas do homem acometido pela uretrite. O ardor para urinar também está presente. Esse corrimento pode ser desde uma pequena gota, até mesmo um fluxo contínuo e abundante.


As uretrites são causadas por agentes infecciosos, sendo as bactérias as maiores responsáveis pelas doenças. Essas bactérias encontram-se em locais que quando o pênis penetra, fica sujeito a ser contaminado e logo os sinais e sintomas aparecem. A uretrite mais conhecida é a gonorreia e embora a maioria dos homens se refira às uretrites como gonorreia, nem sempre são os gonococos (agentes infecciosos que causam a gonorreia) os responsáveis. Já falei também nesse blog numa outra ocasião, sobre as infecções por Clamídia (http://uroblogay.blogspot.com.br/2014/01/clamidia-uma-bacteria-pouco-conhecida.html ).

No caso do homem gay, ao se descuidar do uso do preservativo, as regiões do ânus, da boca e da garganta são os focos para a contaminação. E embora muitos homens gays já saibam dos riscos de receber sexo oral sem preservativo, há muitos que ainda desconhecem essa informação.

Mas preste atenção nessa foto abaixo e CUIDADO COM O SEXO ORAL:  


O leitor consegue visualizar a possibilidade de ter o pênis contaminado caso receba sexo oral desprotegido de um parceiro nessa situação? É dessa forma que uma cavidade oral pode se apresentar no caso de uma infecção, até mesmo causada por uma gripe no seu companheiro de vida.

E como se trata uma uretrite? Na maioria das vezes é necessário uma terapia com antibiótico, sendo a azitromicina uma das drogas que, em dose única, consegue curar 90% das uretrites. Mas a medicação precisa de receita médica para ser adquirida.

Então, um bom Carnaval para todos e lembrem-se do uso de preservativos!!!

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Balanopostite: uma inflamação no pênis que assusta.

Recebo com muita frequência neste blog, perguntas relacionadas a processos de inflamação e irritação no pênis. Hoje vou escrever novamente sobre balanopostite, que é justamente isso: uma irritação com vermelhidão, muitas vezes associada a ardor e coceira local, que acomete a região da glande do pênis, assim como a pele que o recobre (prepúcio) nos pênis uncut e pode se estender para todo o pênis. Também pode cursar com a presença de secreção, descrito pelos pacientes como pus.


A foto ao lado ilustra como que na maioria das vezes o pênis fica, quando acometido pela balanopostite. Muitas vezes podem se formar áreas mais localizadas de vermelhidão e outras, uma forma mais generalizada.

E o aparecimento pode ser súbito, ou seja, o paciente pode ir dormir com o aspecto do pênis normal e acordar no dia seguinte já com o órgão inflamado.

E o que causa a balanopostite no homem gay?

1) Condições anatômicas, como o caso dos pênis uncut, favorecem ao aparecimento. É importante se preocupar com a higiene do pênis, principalmente após um ato sexual quando não se utiliza mais o preservativo.

2) Praticar sexo sem proteção e expor-se às infecções sexualmente transmissíveis, tanto no sexo com penetração anal como ao receber sexo oral.

3) No caso do homem gay que pratica a penetração anal sem preservativo, lembrar que o atrito na hora da penetração anal é maior e logo em seguida, o pênis fica exposto a uma área normalmente contaminada por bactérias do reto. E nesse caso, a chance de uma infecção é maior e só isso pode ser causa de balanopostite. Há muitos homens que por esse motivo, não podem abrir mão do uso de preservativos.

4) Muitas vezes há uma infecção urinária e/ou no esperma. Após a ejaculação, o esperma entra em contado com a pele do pênis, principalmente se há o uso do preservativo, causando uma irritação na pele do pênis. 

Como evitar? 

1) Prevenir-se das infecções externas, que vêm do ato sexual, fazendo uso de preservativos.

2) Cuidar da higiene genital após um ato sexual, principalmente se não fizer uso de preservativos.

3) Descartar infecções urinárias e/ou no esperma, realizando exames de rotina. Já escrevi aqui nesse blog,  sobre a necessidade de todo homem gay realizar exames anualmente.

Como tratar?

1) Muitas vezes a higiene do pênis com água boricada reverte o processo. Deve ser feita no mínimo duas vezes ao dia, de preferência após um banho.

2) Uma consulta médica pode ser necessária, caso a medida acima não resolva e nesse momento, o Urologista pode necessitar de exames laboratoriais complementares ou já orientar para algum tratamento com medicamento tópico (creme, gel, pomada).

3) Há pacientes que só ficam livres definitivamente das balanopostites, realizando a cirurgia para corrigir uma fimose ou para retirar o excesso de pele (prepúcio) que cobre a glande.

Espero ter auxiliado você e conto com a divulgação desse assunto junto a seus amigos.