"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

terça-feira, 15 de maio de 2018

Gays e casamento sem sexo.

Hoje a postagem vai tocar num assunto delicado, mas muito comum. E não é apenas no casamento entre homens, acredito que aconteça também no casamento entre mulheres e no casamento heterossexual. Como o blog é voltado para o homem gay, vai ser para esse casal que a postagem estará direcionada.

Já citei nesse blog várias vezes o quanto é importante a novidade para um homem, independente da orientação sexual, para que a libido se mantenha acesa. Novos parceiros são capazes de fazer um homem revigorar-se de uma tal forma que os impressiona. E no casamento, quando a fidelidade existe, a novidade vai acabando e, consequentemente, o ritmo sexual tende a diminuir.

E isso é um problema sem solução? Do meu ponto de vista e com a minha experiência em atender casais gays masculinos, não é um problema. Aliás, é muito frequente eu encontrar casais gays masculinos numa união já de anos, normalmente uns 05 anos já é suficiente, que já não existe sexo entre eles.

Os casais se mantêm unidos pela lealdade, pelo companheirismo, pelo amor e por um entrelaçamento de experiências riquíssimas. Alguns evoluem para um relacionamento aberto, outros trazem um terceiro companheiro para a vida conjugal, fixo ou não, e muitos permanecem sem sexo mesmo.

Mas em todos percebo que há uma união muito forte, que faz com que a vida sexual evolua por um outro caminho e que cada casal encontra a seu rumo. E se mantêm unidos. Então, caso o seu casamento venha passando por uma queda do ritmo sexual, ou até mesmo pela ausência dele, saiba que isso é uma realidade que constato no dia a dia da minha profissão. E te encorajo a encontrar, junto com o seu companheiro, uma rota alternativa. Não perca um companheiro de vida pelo fato do sexo estar diminuindo ou acabando. Pense no que estou escrevendo. Conheço casais que estão unidos há mais de 30 anos e todos eles relatam essas dificuldades e suas diversas soluções para essa situação.

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Estilo de vida e boas ereções!

Já se sabe que qualidade de vida é um fator importante para que o homem tenha uma boa vida sexual, com boas ereções. É importante que sejam feitas mudanças de estilo de vida para que a saúde do pênis perdure.

Para que as ereções ocorram, é necessário que haja um bom fluxo de sangue para o pênis. A seguir, listo o que influencia a qualidade da ereção e que pode ser obtido com a mudança de alguns hábitos de vida:

1) Exercícios físicos: é comprovado que homens que se exercitam regularmente, desde que não haja doenças que impossibilitem isso, referem uma melhor qualidade de vida sexual. Os exercícios físicos contribuem para que haja um melhor fluxo de sangue para o pênis.

2) Peso corporal: homens obesos costumam apresentar, com maior frequência, queixas de impotência sexual. A obesidade tende a ser acompanhada de lesões nos vasos sanguíneos, há uma maior predisposição ao aparecimento do Diabetes (que também contribui para a impotência sexual), pode ser acompanhada de depressão e queda da auto-estima. Homens obesos que perdem peso, tendem a relatar uma melhora no desempenho sexual.

3) Tabagismo: não fume ou largue o vício. Comprovadamente o tabagismo compromete os vasos sanguíneos e interfere com as ereções. Quanto maior o número de cigarros, maior o dano. Homens que abandonam o tabagismo referem melhora do desempenho sexual. 

4) Dieta saudável: já são conhecidos os benefícios sobre a saúde dos vasos sanguíneos em homens que ingerem com regularidade frutas, verduras, peixes, grãos e azeite de oliva. Já se observa que homens com vida sexual saudável, incorporam à dieta diária esses tipos de alimentos.

5) Cuidado com o açúcar na dieta: a presença de níveis altos de açúcar no sangue aumenta o risco para se ter o Diabetes, condição clínica que, comprovadamente, leva à impotência sexual. Além dos danos aos vasos sanguíneos, altos níveis de açúcar no sangue podem comprometer os nervos envolvidos no ato da ereção e comprometer a produção de substâncias que participam no processo, como o óxido nítrico.

6) Controlar a pressão do sangue: níveis altos de pressão no sangue comprometem o fluxo de sangue no pênis e algumas drogas para o tratamento da hipertensão arterial, têm como efeito colateral a impotência sexual. Então, tome cuidado com a pressão do sangue.

7) Depressão: fique atento aos sinais que podem ser vistos em homens que sofrem de depressão. Além da depressão diminuir o desejo para o ato sexual, drogas utilizadas para o tratamento da doença, costumam levar a distúrbios de ereção.

8) Seja sexualmente ativo: estudos comprovam que quanto maior o número de relações sexuais, melhor a qualidade das ereções. O ato sexual frequente é um estímulo à boa saúde do pênis. Homens com o hábito de se relacionar no mínimo 1x/ semana, referem melhor vida sexual do que aqueles que têm um intervalo entre as relações maior que uma semana.

9) Ciclistas: cuidado! Já se sabe que homens que andam de bicicleta por muito tempo, apresentam danos ao fluxo de sangue para o pênis, uma vez que o selim da bicicleta comprime a região por baixo da bolsa escrotal (região perineal). Importante encontrar uma melhor forma de se apoiar ao selim ou até mesmo encontrar um, que comprima o mínimo possível essa região.

Então, mãos à obra! Se você já faz tudo isso, está garantindo uma boa vida sexual com o envelhecimento. Caso não, nunca é tarde para mudar!


terça-feira, 17 de abril de 2018

Vitamina D melhora a vida sexual do homem.

De acordo com um estudo recentemente publicado, homens que fazem uso de suplementos a base de Vitamina D podem observar uma melhora no desempenho sexual. Tudo indica que a deficiência de vitamina D no corpo do homem pode comprometer o desempenho sexual e esse estudo vem mostrar que há melhora com o uso de suplementos.

Observa-se que níveis elevados de vitamina D no corpo, são acompanhados também pela elevação do hormônio masculino, a testosterona. Homens em terapia com reposição de vitamina D passam a apresentar aumento dos níveis de testosterona no sangue e passaram a reportar melhora na qualidade das ereções.

Importante salientar que os suplementos só são indicados para normalizar os níveis de vitamina D baixos, encontrados em situações de deficiência. Homens que se alimentam de verduras verde-escuras, peixes, nozes, castanhas e se expõem ao sol com regularidade, dificilmente são deficientes em vitamina D. Nesse caso, o uso de suplementos com vitamina D pode acarretar problemas, como, por exemplo, a formação de pedras (cálculos) nos rins.

terça-feira, 3 de abril de 2018

Orgasmo seco, aquele sem a saída do esperma.

A definição de orgasmo seco é aquela em que ele ocorre sem que o homem ejacule, ou seja, não elimina o esperma. O maior problema dessa situação é que nesse caso o homem é estéril. Mas o orgasmo seco pode gerar problemas comportamentais, uma vez que para o homem gay a saída do esperma pode ser um fator a mais para o prazer sexual seu e de seu parceiro.

As causas mais comuns de orgasmo seco, são:

1) Cirurgias em que os órgãos que participam da produção do esperma (próstata e vesículas seminais) são retirados.

2) Cirurgias para tratar o crescimento benigno da próstata. Após esse tipo de  cirurgia, infelizmente a passagem do esperma na hora do orgasmo ocorre para a bexiga e não para o canal do pênis (o que se define como ejaculação retrógrada).

3) Uso de algumas medicações (finasterida/ dutasterida para o tratamento da queda de cabelos e aumento da próstata), antidepressivos e algumas drogas para o controle da pressão arterial do sangue.

4) Doenças e tratamentos que tendem a afetar os nervos envolvidos no processo do orgasmo, como Diabetes, Esclerose Múltipla, radioterapia na região do baixo abdome, lesão da coluna vertebral.

5) Obstrução dos ductos por onde o esperma passa.

6) Baixos níveis de testosterona, comprometendo a produção do esperma.

Na maioria das vezes o orgasmo seco não é seguido de queixas, mas homens que se preocupam com essa situação são aconselhados a pedir auxílio e passar por uma investigação médica para que seja feito a avaliação de uma possível reversão do quadro.

Como em algumas situações de orgasmo seco pode ocorrer uma pequena saída do esperma, o uso de preservativos é sempre indicado para controle de natalidade e impedir a transmissão de Doenças Sexualmente Transmissíveis.