"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

quinta-feira, 25 de junho de 2020

Múltiplos orgasmos.

A maioria das pessoas associa "múltiplos orgasmos" às mulheres, mas saiba que homens também os reportam.

Apesar da necessidade do período refratário (aquele momento entre um orgasmo e uma nova excitação), há homens que conseguem em minutos, estarem prontos para um novo ato sexual. Há outros, a grande maioria,  que às vezes necessitam de mais tempo de descanso, chegando às vezes 12 ou até mesmo 24 horas. 

Homens que relatam períodos refratários mais curtos geralmente são mais jovens, com menos de 30 anos de idade, ou então se encontram em situação de intensa excitação. Também é possível que múltiplos orgasmos ocorram em situações de uso de drogas psicossomáticas, uso de estimuladores sexuais e/ou relações com múltiplos parceiros ao mesmo tempo.

Não ter múltiplos orgasmos não deve ser preocupante, uma vez que nem todo homem os consegue. Mas se há o desejo para que isso ocorra, é importante se permitir conversas com o(s) parceiro(s) e tentar descobrir o que pode aumentar a excitação durante o ato sexual, como alguns descritos acima. Ou outros.

quarta-feira, 17 de junho de 2020

O homem gay na terceira idade.


Hoje vou escrever sobre a atividade sexual do homem com mais de 60 anos e que viveu o boom da atividade sexual no final dos anos 60, principalmente no caso de uma relação heterossexual, com o aparecimento da pílula.

O homem gay desta época, quando iniciou sua vida sexual, não tinha que se preocupar com o uso de preservativos. O uso da camisinha passou a ser uma necessidade a partir dos anos 1980 com o aparecimento da AIDS e até então, muitos realizaram (quase) todas as fantasias sexuais sem o uso da mesma.

Apesar dos esforços de marketing para transformar o uso do preservativo como algo prazeroso (sabores, texturas, cores), os que um dia praticaram o ato sexual sem uso de preservativos, não conseguiram engolir esse chavão e passaram a utilizá-la por medo e não por prazer.

E envelheceram, muitos hoje fora de um relacionamento estável. Com o aparecimento de drogas que devolveram a vida sexual, hoje têm enorme dificuldade para fazer uso do preservativo. E com isso, as doenças sexuais transmissíveis (DST) estão aumentando nessa faixa etária. O índice de diagnóstico de sífilis aumentou em 52% acima dos 65 anos. A realização de exames para detecção do vírus HIV e outras DST, é tão frequente quanto a realização de exames de colonoscopia (exame muito comum de ser solicitado ao idoso).

Sexo muitas vezes significa vigor, saúde, sucesso e os idosos cada vez mais têm atividade sexual. As drogas devolveram, ou mantêm, a capacidade para a realização do mesmo. Mas é importante que esse homens tenham ciência da necessidade do uso do preservativo e precisam ter acesso à essa informação, de que está sendo observado o aumento dos índices de DST nessa faixa etária.

terça-feira, 9 de junho de 2020

Impotência sexual em homens com menos de 40 anos: sim, é possível!

Na maioria das vezes se associa impotência sexual com homens mais velhos. Mas a impotência sexual pode afetar homens com menos de 40 anos e esse fato deve ser encarado seriamente.

A impotência sexual em homens jovens tem como causa, na maioria das vezes, distúrbios emocionais como ansiedade, depressão e estresse. O contrário também pode ocorrer, ou seja, distúrbios de comportamento devido à impotência sexual.

Como causas que geram distúrbio de comportamento temos as dificuldades enfrentadas na vida profissional, na vida financeira e também no relacionamento com o parceiro sexual.

Também percebe-se essa queixa em homens jovens com hábito de uso de drogas ilícitas como maconha e cocaína, que atuam no cérebro do jovem e compromete o estado de atenção. O tabagismo também pode contribuir, já que o vício leva a uma lesão dos vasos sanguíneos que costuma comprometer o fluxo de sangue para o pênis, tão importante no mecanismo de ereção.

Já o uso de bebida alcoólica não é observado como causa de impotência sexual no homem jovem, mas sabe-se que o uso crônico tende a comprometer a saúde dos vasos sanguíneos e levar ao quadro de impotência sexual ao longo dos anos.

Felizmente a impotência sexual do homem jovem tem tratamento. Consiste em mudar hábitos de vida, abandonar vícios e algumas vezes a terapia com medicamentos que levem a uma melhora da ansiedade, da depressão e do estresse. Se você se identifica com a leitura dessa postagem, sugiro conversar sobre o assunto com o seu Médico Urologista.

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Envelhecer e enfrentar a queda do prazer sexual.

Uma coisa é certa: no homem, o envelhecimento causa uma perda pelo interesse sexual. Em alguns casos de forma mais precoce e na maioria das vezes, está atrelada à queda na produção do hormônio masculino, a testosterona, que inicia por volta dos 40 anos.

É uma queixa muito frequente e vou listar situações que mais comumente ocorrem e contribuem para que ao envelhecer, o homem vá perdendo o desejo pelo sexo:

1) Diminuição na produção da testosterona: como citado acima, se inicia a partir dos 40 anos e como decorrência, o homem pode começar a se queixar de fadiga, dificuldade para ter ereções e queda do desejo pelo sexo.

2) Doenças como Diabetes, câncer e artrite. Também pode ocorrer como efeito colateral pelo uso das drogas para tratar essas doenças.

3) Não ter um parceiro, seja por opção, seja porque se separou ou porque ficou viúvo. A falta de um parceiro contribui para a falta do desejo sexual e até mesmo pode ser uma barreira para tentar novos contatos, com medo de falhar.

4) Relacionamento longo: tende a causar tédio pela falta de novidades. Casais felizes são aqueles que se mantêm juntos e conseguem driblar essa situação. É importante aprender a trazer novidades para o relacionamento.

Se viu nessa postagem? A boa notícia é que muitas situações têm como ser administradas e irão te ajudar a resgatar essa vontade de performar melhor. E aproveite para assistir à publicação no YouTube (link nessa página), que tem umas dicas sobre ações que podem a te ajudar a ter uma melhor qualidade sexual ao envelhecer.