"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Um pênis circuncidado pode, ou não, afetar o parceiro sexual.

Hoje escrevo sobre o que observo em relação à atitude do homem gay frente a pênis circuncidados, ou não.

Muitos homens não têm preferência por pênis que possam ou não ter passado pela cirurgia para corrigir uma fimose e que passa a deixar o pênis com a glande constantemente descoberta. Mas quando há preferências, cito abaixo o que me chama a atenção em relação às escolhas:

1) Por pênis circuncidado: estética, melhor higiene (melhor higiene normalmente previne infecções), o que favorece a um melhor sexo oral e menor risco para doenças que o sexo pode transmitir.

2) Por pênis não circuncidados, com excesso de pele (prepúcio): estética, odores que o excesso dessa pele favorece à formação (um excesso de prepúcio pode dificultar a higiene) e porque homens com excesso de prepúcio tendem a fazer penetrações mais delicadas, uma vez que há intensa sensibilidade na glande, o que faz que o trauma anal seja menor e não requer que o homem que penetra, faça movimentos muito rápidos, mais agressivos e intensos, para atingir o orgasmo.

Mas posso garantir que cada casal tem a sua regra. O importante é que cada um exponha o que traz prazer no ato sexual e seguir essas colocações. Homens que têm dificuldade em exteriorizar os prazeres sexuais para seus parceiros, podem se beneficiar de uma terapia de casal. Um sexo mais relaxado sem a necessidade de ficar descobrindo o que um pode gostar ou não, traz tensão ao relacionamento.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Testosterona: normalizar sim, anabolizar não!

Todo homem que passa dos 40 anos começa a apresentar uma diminuição no sangue do hormônio masculino: a testosterona. A diminuição da produção é lenta mas vem acompanhada de algumas mudanças.

Devido a essas mudanças hoje é um consenso que todo homem que envelhece, em algum momento, receberá a indicação de uma terapia com testosterona, objetivando normalizar os níveis desse hormônio no sangue, deixando-os próximos aos valores encontrados na fase entre a adolescência até os 40 anos. Isso se chama normalizar os níveis da testosterona no sangue e objetiva manter as boas condições para as atividades físicas, manter o libido regularizado, ajudar na formação da massa magra, melhorar o humor, manter o bom desempenho sexual, ajudar numa boa qualidade de sono e evitar os desgastes do corpo que o envelhecimento favorece ao aparecimento, como perda óssea, ganho de peso, queda na qualidade da vida sexual.

É importante que ao atingir os 40 anos, todo homem pense em passar por uma avaliação hormonal e iniciar um acompanhamento dos níveis da testosterona, começando a terapia assim que se observar uma tendência de queda na produção.

E terapia com testosterona requer acompanhamento médico para avaliar possíveis efeitos indesejados na próstata, no fígado e na condição cardiológica. A reposição pode ser feita com uso de comprimidos,  aplicação de gel na pele ou injetável por via intramuscular. Uma atividade física regular ajuda muito no processo de regularização.

Não use testosterona sem que seja com esse objetivo, o de normalizar os níveis sanguíneos. O excesso de testosterona no corpo traz malefícios, como esterilidade, doença cardiológica, problemas na próstata e irritabilidade. Esse processo de uso excessivo, chamado de anabolização, visando altos níveis de testosterona no sangue com objetivo de hipertrofiar a musculatura, pode levar à morte. Cuidado.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Jogar videogame tem impacto na vida sexual do homem.

Um trabalho recentemente divulgado, informa que o hábito de jogar videogame interfere na vida sexual do homem. Foram avaliados 396 homens, sendo que 9.2% se declaram homossexuais.

Os homens foram divididos em jogadores frequentes, aqueles que têm o hábito de jogar videogame pelo menos 01 (uma) hora por dia, e não frequentes, que têm o hábito de jogar menos. Questionários foram preenchidos pelos dois grupos, com o objetivo de avaliar a qualidade da vida sexual deles.

No grupo de jogadores frequentes, observou-se um índice menor de ejaculação precoce quando comparado com o outro grupo. Mas também observou-se um menor desejo pela realização do ato sexual.

Acredita-se que o prazer de jogar videogame, principalmente se há muitas vitórias, tenha efeito no sistema dopaminérgico do organismo do homem. E como esse sistema envolve a sensação do prazer, o interesse por ter o ato sexual é menor e ao mesmo tempo, o alívio do estresse com o ato de jogar frequentemente, diminui a tensão e sendo assim, diminui os riscos de se observar ejaculação precoce. Sabe-se que a ejaculação precoce tem muita relação com o estado de ansiedade, minimizado naqueles que têm o hábito de jogar frequentemente.

Os cientistas acharam os resultados curiosos, mas alertam que mais estudos são necessários. Clique aqui e leia a matéria original sobre o assunto.

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Massageador da próstata.

O massageador de próstata vem sendo muito difundido ultimamente. É um equipamento para ser inserido no ânus do homem e que promete um estímulo interno, capaz de levar ao orgasmo.

Existem vários modelos e o do lado é um dos mais conhecidos. O homem coloca ele mesmo o massageador no ânus e através de contrações do períneo e do ânus, após muito treino, consegue um orgasmo muitas vezes mais prazeroso.

Como mostra a foto embaixo dessa postagem, a extremidade superior é inserida no ânus e deve tocar a próstata. A base fica apoiada no períneo (região entre o ânus e a bolsa escrotal) e no sulco entre as nádegas.

A introdução deve ser acompanhada de muita lubrificação. Não deve haver resistência com atrito para a entrada do  massageador. O máximo a ser introduzido do massageador é normalmente de 10 cm, o suficiente para a que a extremidade toque a próstata.

A maioria dos usuários prefere a colocação deitado de lado, ficando o lado a ser escolhido dependendo do usuário ser destro ou canhoto. A introdução deve ser lenta e após posicionado, o paciente deve encontrar uma posição em que a permanência do massageador seja confortável.

Em seguida, manobras de contração do períneo e do ânus devem ser iniciadas e espera-se que nessa hora a extremidade do massageador comprima a próstata, trazendo prazer e até mesmo o orgasmo. Importante realçar que a sensibilidade varia de pessoa para pessoa e não é sempre que alguém conseguirá o orgasmo. A prática vai tornando essa possibilidade maior. No início pode não haver prazer nenhum e com  o tempo, a situação muda.

Não se recomenda o uso frequente do massageador, devendo haver um intervalo de 2 a 3 dias para repetir o uso. O mais importante é caprichar na lubrificação e os lubrificantes a base de água são os mais indicados, uma vez que óleos e lubrificantes a base de petróleo podem esquentar e gerar sensação de queimação desagradável.