"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Orgulho gay.

Estamos na semana da maior parada gay do mundo, realizada há anos em São Paulo. Junho é o mês de comemoração do orgulho gay. Muitos já estão alterando suas fotos nos perfis das redes sociais adicionando uma barra arco-íris e muitos heterossexuais colam em suas linhas do tempo, depoimentos em favor do combate à homofobia, aceitação e respeito aos conhecidos gays do seu mundo social.

Muitos me perguntam se tenho orgulho em ser gay e digo que tenho orgulho de fazer o que faço para que os homens gays sejam aceitos e respeitados. A frase do Edmund Burke no início deste blog foi o que definitivamente me levou a realizar algumas ações, para me fazer ser aceito e respeitado, assim como todos os homens gays: "O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM".

Fico feliz por ter tido a oportunidade de ler a coluna do Nizan Guanaes defendendo os homens gays (clique aqui para ler). E também me alegra ler as colunas do doutor Drauzio Varella, como a que ele cita ser ignorante aquele que não aceita a homossexualidade (clique aqui e leia). E felicidade maior ainda foi ver o Primeiro Ministro de Luxemburgo, Xavier Bettel, apresentar seu Primeiro Cavalheiro na reunião da OTAN com a maior desenvoltura, sendo aceito e respeitado.

Dizem que pais fazem de tudo para que os seus filhos sobrevivam e vençam na vida. Então se olhe no espelho e imagine que o seu reflexo é o "seu filho". Faça por você tudo que estiver a seu alcance para ser aceito e respeitado, observando sempre os seus limites. 

Sou um homem que lutei contra preconceitos, tive pais que me ensinaram conceitos de caráter e honestidade, se esforçaram para me oferecer estudo da melhor qualidade, me dando apoio para que chegasse em São Paulo e vencesse numa cidade de desconhecidos. Uma família que que me apoia, que é companheira e com eles compartilho meus momentos de felicidade. Tive companheiros que foram me ensinando a sair do armário, me apresentando a novos amigos tão amados hoje em dia e me ajudando a construir uma família de acordo com a minha orientação sexual. E hoje tenho um companheiro que é a peça chave para completar esse quebra cabeça da vida, com quem construo a minha família, que sempre me recebe com um sorriso no rosto, um abraço apertado (sempre retribuído, claro) e está ali a todo momento, dividindo os bons e os maus momentos da vida.

No ambiente profissional a mesma coisa: respeito, reconhecimento e ajuda ao próximo tanto no serviço público, como na clínica privada. Com o Uroblogay acredito estar fazendo algo que ajude os homens gays, como com esse depoimento por exemplo. Quero que você, homem gay, encontre aqui resposta às suas dúvidas na área de Urologia . Homens que fazem sexo com outro homem já é tema nos maiores congressos de urologia pelo mundo

Estimulo você a se olhar no espelho, descobrir o "seu filho" e realizar o que estiver ao seu alcance para uma maior aceitação e respeito ao homem gay. Mostre que além de gay, você é um homem com boas atitudes, boas ações e bons ideais. Ajude ao próximo. Combata a homofobia com as suas armas. Hoje há leis que protegem o homem gay contra o preconceito. A mudança começa com ações que a gente pode fazer e aí vamos transformando para melhor o mundo que nos cerca.



segunda-feira, 5 de junho de 2017

Nunca é demais relembrar....

Muita informação sobre prevenção de doenças como HIV, Sífilis e infecção por Clamídia foi anunciada nesta última semana.

O Truvada como Prep, a doxaciclina diminuindo os riscos para Sífilis e Clamídia. Mas sempre é bom recomendar princípios básicos de uma relação saudável, consciente. 

Por isso, é bom checar com o seu parceiro os itens a seguir, para evitar infecções sexualmente transmissíveis.

1) Converse com o seu parceiro sobre a prática de sexo seguro. Use preservativos sempre que houver penetração anal e sexo oral.

2) Tenha certeza do seu estado de saúde e realize regularmente exames para descartar possíveis DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis). Saiba que nem todas as infecções são acompanhadas de sintomas (ex: Clamídia). Tenha um médico urologista com quem você possa se consultar pelo menos 1x/ ano.

3) Tenha certeza que o seu parceiro está livre de DSTs.

4) Se houver a suspeita de que  você e/ou o seu parceiro estejam infectados por uma possível DST, interrompa a atividade sexual e só a retome após estar confirmada a cura.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Vírus HIV e esperma:há riscos?

No último congresso americano de urologia, o maior congresso do mundo da especialidade, cientistas divulgaram informações desanimadoras e preocupantes quanto ao efeito dos antirretrovirais usados para combater o vírus HIV.

Apesar dos atuais tratamentos serem muito eficazes no combate ao vírus HIV, trabalhos mostram que as drogas são eficazes na eliminação dele no sangue, mas infelizmente não conseguem fazer o mesmo em relação ao esperma. Há vários tipos de associações para o combate do vírus HIV e em todas elas, há casos de que em alguma amostra coletada do esperma, o vírus foi identificado no caso de homens HIV positivos.

Sendo assim, é importante informar que homens que sabem não ter mais o vírus HIV identificado no sangue após aderirem ao tratamento, não estão livres da doença e por isso precisam praticar sexo seguro para não contaminarem seu(s) parceiro(s).

Clique aqui para acessar a matéria divulgada pela MedPage Today.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Queda de testosterona: sintomas e como se diagnostica.

Diferente da mulher que tem a menopausa de forma abrupta, no homem a queda do hormônio masculino,conhecido como testosterona, ocorre gradualmente. Sabe-se que após os 30 anos, todo homem tem queda anual de 1% no nível de testosterona. Acredita-se que após os 45 anos, 4 entre 10 homens tenham a dosagem de testosterona reduzida a níveis considerados baixos.

Homens que apresentam queda de testosterona apresentam os seguintes sintomas:

1) Queda pelo interesse e desempenho sexual.
2) Queda na qualidade da ereção (tanto para atingir como para manter).
3) Perda de massa muscular.
4) Humor instável e depressão.
5) Cansaço, fadiga.
6) Aumento das mamas.
7) Anemia.
8) Fragilidade óssea por perda de cálcio.

A queda da testosterona costuma ser ocasionada por uma diminuição na produção pelos testículos, mas também tem sido diagnosticada associada a algumas doenças, como Diabetes, hipertensão arterial, níveis altos de colesterol no sangue, obesidade, infecção pelo vírus HIV, AIDS e uso crônico de opioides.

A forma correta de se detectar os níveis de testosterona é através de uma amostra de sangue, preferencialmente colhida na parte da manhã. Discuta esse assunto com o seu Urologista e tendo o diagnóstico sido confirmado, ele irá apresentar as formas disponíveis de correção.