"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Será que o sexo interfere no risco para câncer de próstata?

 

Será que o hábito sexual do homem interfere no risco dele para ter câncer na próstata? Trabalhos realizados desde 2018 parecem evidenciar que sim. Dados como quanto mais cedo for o início da atividade sexual do homem , a quantidade de parceiros que ele tiver e o ritmo de ejaculação, seja pelo ato sexual ou pela masturbação, têm repercussão na taxa de câncer de próstata. Vamos ao que parece ocorrer:

1) Homens que têm poucos parceiros sexuais, apresentam menor diagnóstico de câncer de próstata. O risco aumenta em 1 ponto a cada 10 parceiros diferentes que ele tenha.

2) Homens que tiveram a primeira relação sexual mais tarde também apresentam menor risco e quanto mais tarde for o início da vida sexual, menor a incidência. Ou seja, homens que tiveram sua primeira relação sexual aos 16 anos têm mais risco para ter o câncer de próstata do que os que começaram aos 21 anos. Acredita-se que quanto maior for o número de parceiros, maior a chance de adquirir uma Doença Sexualmente Transmissível (DST), que sabe-se que é um fator agressivo à próstata.

3) Quanto maior o for o ritmo de ejaculação, maior o benefício. A eliminação mais frequente do sêmen ajuda a colocar para fora, substâncias que ficariam retidas na próstata mais tempo e que poderiam gerar agressão ao tecido do órgão. 

Todos esses dados precisam de mais estudos para se ter uma maior certeza. Sabemos que hábitos interferem no risco para o aparecimento do câncer de próstata, além dos fatores hereditários, que estão fora do controle do homem. Hábitos que devem ser adotados para minimizar o risco de se ter um câncer na próstata:

A) Dieta equilibrada.

B) Controlar o excesso de peso.

C) Atividade física regular.

D) Parar de fumar.

E) Praticar sexo seguro, objetivando diminuir os risos para de se contrair DST.

quinta-feira, 3 de setembro de 2020

Remédio para ereção e câncer de pele.

Até recentemente havia a suspeita de que o uso de comprimidos para tratar déficit de ereção, como sildenafila, tadalafila, vardenafila, fosse uma possível forma de predispor o aparecimento do melanoma (um tipo de câncer de pele). Foi estabelecida uma relação onde homens que tinham melanoma,  costumavam usar mais esses medicamentos do que homens que não os usavam.

Mas como essa relação não necessariamente significava que esse tipo terapia levava ao aparecimento do câncer, uma vez que homens que faziam mais uso dessa terapia não necessariamente tinham com maior frequência a doença, mais estudos foram realizados e se chegou à conclusão que homens que têm condições de adquirir os tipos de medicamentos citados no parágrafo anterior, são: homens com maior poder aquisitivo, logo:


1) têm mais hábitos de lazer e hobbies que os expõem mais aos raios solares.

2) costumam frequentar mais médicos de forma preventiva e assim têm uma maior chance de ter o diagnóstico efetuado, principalmente nas formas mais iniciais.

Sendo assim, não se tem comprovado essa relação entre terapia com sildenafila (Viagra), tadalafila (Cialis), vardenafila (Levitra) e o aparecimento de melanoma. Previna-se contra o câncer de pele usando filtros com fator de proteção acima de 15 com regularidade, evite exposição ao sol no meio do dia (quando os raios solares são mais fortes), procure se proteger com chapéu/boné e óculos escuros. Na presença de uma lesão na pele suspeita, procure um dermatologista para uma melhor avaliação.


terça-feira, 25 de agosto de 2020

COVID-19 e esperma.

A COVID-19 é causada pelo coronavírus SARS-CoV-2.
Cientistas sabem que esse vírus é encontrado no esperma, na saliva, nas fezes, em superfícies e principalmente nas gotículas expelidas ao espirrar e tossir.

Por ser encontrado no esperma, na saliva e nas fezes, a COVID-19 é considerada potencialmente capaz de ser transmitida pelo ato sexual. Sendo assim, homens portadores do coronavírus SARS-CoV-2 devem ser isolados e não devem ter atividade sexual ou contatos íntimos com parceiros, para bloquear a evolução da pandemia,.

Algumas recomendações para diminuir a chance de contágio pela COVID-19:

1) Use preservativos.

2) Lave bem as mãos e eventuais sex-toys utilizados nos encontros sexuais.

3) Não tenha relações sexuais se estiver com sintomas de COVID-19, como febre, dor de garganta, tosse e espirros.

4) Evite ao máximo, encontros sexuais casuais.

Lembre-se: embora alguns considerem a COVID-19 uma "gripezinha", formas severas podem acarretar até a morte. E mesmo que você não tenha nada, seja apenas um portador assintomático, você pode vir a contaminar um amigo/parente querido.

terça-feira, 11 de agosto de 2020

Sexo e hepatite: cuidado!


Nesses últimos tempos muito tem sido falado sobre o Coronavírus responsável pela Covid-19 e aproveito para citar outra doença que pode ser causada por vírus: a hepatite viral. Na verdade existem cinco tipos de vírus que causam a hepatite: A, B,C, D e E. Todas essas formas de hepatite afetam a vida sexual do homem, embora nem todas sejam sexualmente transmissíveis.

A hepatite A pode ser transmissível no contato com as fezes de um doente no ato com penetração anal sem proteção.

A hepatite B está presente no esperma e também na saliva, então além da penetração, tem-se como possível forma de contágio o sexo oral. Como está presente no sangue, a transfusão de sangue é muito arriscada para a transmissão. E pode cursar com a hepatite D e também ser transmitida.

Já as hepatites C e E não parecem ser transmissíveis pelo ato sexual. A tipo C geralmente transmite-se pelo sangue e a tipo E pela água e alimentos contaminados.

Estudos com homens infectados pela Hepatite C mostram que os infectados reclamam muito mais do que os sadios, quanto à queda do libido, citam piora das ereções e na qualidade dos orgasmos e se apresentam mais sexualmente insatisfeitos no geral.

Dicas para se manter prevenido: 

1) Teste-se e veja se você (se possível o seu parceiro também) é portador de hepatite.
2) Use preservativos no ato sexual.
3) Evite ter múltiplos parceiros sexuais.
4) É possível se vacinar contra a Hepatite tipo A e tipo B. Então peça ao seu médico que solicite e te oriente a procurar uma clínica de vacinação.

quarta-feira, 29 de julho de 2020

Androgênios e COVID: alerta para os homens.

Nesse momento, já sabemos que homens são mais vulneráveis às formas mais graves de manifestação da COVID-19, com mais óbitos inclusive, embora as mulheres sejam mais infectadas. Cientistas então começaram uma investigação paralela para entender melhor esse fato.

Ao mesmo tempo, os cientistas observaram que homens que se encontravam em tratamento para câncer de próstata na modalidade em que é suprimida a produção de testosterona (esse hormônio favorece à progressão da doença e por isso ele é bloqueado em algumas formas de terapia, dependendo da fase do tumor de próstata), apresentavam menor incidência da COVID-19.

Ou seja, com certeza a manifestação da doença COVID-19 é facilitada na presença dos androgênios, que nas mulheres são produzidos em muito menor quantidade. Cientistas acreditam que na falta de uma vacina que possa imunizar as pessoas, tratamentos que promovam a diminuição dos androgênios possam ser um fator preventivo na evolução das formas mais graves da doença.

E aí fica uma pergunta no ar: os homens com maior tendência a ficarem carecas, muito relacionado a uma maior produção de testosterona, podem ser mais afetados pela COVID-19? Estudos que já estão sendo realizados apontam para o fato de que sim, os homens com calvície são mais vulneráveis à COVID-19.

terça-feira, 21 de julho de 2020

Porque pênis podem diminuir?

A maioria dos homens se importa com o tamanho do seu pênis. Todas às vezes que posto assunto relacionado ao tamanho do pênis, o número de views às postagens batem recordes. Esse fato passa a ser um problema quando isso incomoda o paciente e às vezes o pênis apenas parece estar menor. Vou citar algumas situações que podem contribuir para a diminuição do tamanho do pênis e você notará que algumas situações são administráveis.

1) Aumento do peso corporal: quando há um acúmulo de gordura na região onde o pênis se implanta, esse excesso de tecido adiposo pode "enterrar" o pênis e em situações extremas o pênis até desaparece. Situação que se reverte com a perda de peso e às vezes até uma lipo-aspiração é necessária para a remoção da gordura em excesso. Com isso, o pênis reaparece.

2) Tabagismo: fumar altera os vasos sanguíneos e compromete a chegada do sangue nos órgãos. Como o pênis depende, e muito, de um bom fluxo de sangue, o homem que fuma pode comprometer essa dinâmica. Parar de fumar sempre ajuda.

3) Medicamentos: drogas como finasterida (muito usada para controle do crescimento da próstata e para diminuir a queda dos cabelos), dutasterida (droga com a mesma finalidade da finasterida, porém mais atual), antipsicóticos e antidepressivos podem comprometer o tamanho do pênis. Esse problema deve ser discutido com o médico prescritor antes de interromper a terapia por conta própria.

4) Envelhecimento: nesse processo há diminuição na produção da testosterona e também no fluxo de sangue. Muitas vezes ocorre lentamente e pode ser imperceptível ao homem.

5) Prostatectomia: que é a cirurgia para a retirada da glândula chamada próstata. Há medidas que podem ser tomadas logo após a cirurgia para diminuir essa possibilidade. Muitas vezes após um ano de cirurgia, o tamanho do pênis volta ao normal, mas isso não é garantido.

6) Doença de Peyronie: uma doença causada pelo aparecimento de placas no corpo do pênis, logo abaixo da pele, que tanto pode comprometer o tamanho, como a largura. Geralmente a doença é acompanhada pelo aparecimento de uma curvatura do pênis, no início dolorosa, e o tratamento na maioria das vezes é o cirúrgico. Esse tratamento pode restaurar a largura do pênis, endireita o pênis mas infelizmente compromete o tamanho.

Acho que são poucos os homens que não se incomodam com a perda do tamanho do pênis. Como visto acima, há formas que podem ser contornadas para evitar esse problema. Muitas vezes o homem acometido pela queixa tem necessidade de apoio psicológico de um profissional e/ou do parceiro.

terça-feira, 7 de julho de 2020

Porque o sexo anal é tão arriscado...

O sexo anal é arriscado para quem é o penetrado, como também para quem é o penetrador, quando pensamos em Doença Sexualmente Transmissível (DST), sendo o HIV a mais preocupante.

O motivo desse risco aumentado é porque o revestimento do ânus é fino e não tem lubrificação como no meio vaginal. Por esse motivo ocorrem lacerações na região anal durante a penetração, facilitando mais a entrada dos vírus e das bactérias no corpo humano. 

Durante o ato sexual com penetração anal os parceiros entram em contato com fluidos como sangue, esperma, líquidos pré-ejaculação e da região do reto. Esses fluidos podem conter o vírus HIV, como também outras agentes que infectam e que poderiam causar doenças como gonorreia, clamídia e sífilis entre outras. Esses mesmos agentes infecciosos também podem entrar no corpo humano por fissuras nos dedos e no pênis do penetrador. 

É importante usar lubrificante para diminuir o  risco das lacerações anais e todo ato sexual deveria ser com uso de preservativos. Saber a condição de saúde do seu parceiro também pode evitar que você contraia uma DST e saiba que há tratamentos que podem minimizar o contágio pelo HIV, seja porque são administradas antes e/ou após um acidente que poderia levar ao contágio.

quinta-feira, 25 de junho de 2020

Múltiplos orgasmos.

A maioria das pessoas associa "múltiplos orgasmos" às mulheres, mas saiba que homens também os reportam.

Apesar da necessidade do período refratário (aquele momento entre um orgasmo e uma nova excitação), há homens que conseguem em minutos, estarem prontos para um novo ato sexual. Há outros, a grande maioria,  que às vezes necessitam de mais tempo de descanso, chegando às vezes 12 ou até mesmo 24 horas. 

Homens que relatam períodos refratários mais curtos geralmente são mais jovens, com menos de 30 anos de idade, ou então se encontram em situação de intensa excitação. Também é possível que múltiplos orgasmos ocorram em situações de uso de drogas psicossomáticas, uso de estimuladores sexuais e/ou relações com múltiplos parceiros ao mesmo tempo.

Não ter múltiplos orgasmos não deve ser preocupante, uma vez que nem todo homem os consegue. Mas se há o desejo para que isso ocorra, é importante se permitir conversas com o(s) parceiro(s) e tentar descobrir o que pode aumentar a excitação durante o ato sexual, como alguns descritos acima. Ou outros.

quarta-feira, 17 de junho de 2020

O homem gay na terceira idade.


Hoje vou escrever sobre a atividade sexual do homem com mais de 60 anos e que viveu o boom da atividade sexual no final dos anos 60, principalmente no caso de uma relação heterossexual, com o aparecimento da pílula.

O homem gay desta época, quando iniciou sua vida sexual, não tinha que se preocupar com o uso de preservativos. O uso da camisinha passou a ser uma necessidade a partir dos anos 1980 com o aparecimento da AIDS e até então, muitos realizaram (quase) todas as fantasias sexuais sem o uso da mesma.

Apesar dos esforços de marketing para transformar o uso do preservativo como algo prazeroso (sabores, texturas, cores), os que um dia praticaram o ato sexual sem uso de preservativos, não conseguiram engolir esse chavão e passaram a utilizá-la por medo e não por prazer.

E envelheceram, muitos hoje fora de um relacionamento estável. Com o aparecimento de drogas que devolveram a vida sexual, hoje têm enorme dificuldade para fazer uso do preservativo. E com isso, as doenças sexuais transmissíveis (DST) estão aumentando nessa faixa etária. O índice de diagnóstico de sífilis aumentou em 52% acima dos 65 anos. A realização de exames para detecção do vírus HIV e outras DST, é tão frequente quanto a realização de exames de colonoscopia (exame muito comum de ser solicitado ao idoso).

Sexo muitas vezes significa vigor, saúde, sucesso e os idosos cada vez mais têm atividade sexual. As drogas devolveram, ou mantêm, a capacidade para a realização do mesmo. Mas é importante que esse homens tenham ciência da necessidade do uso do preservativo e precisam ter acesso à essa informação, de que está sendo observado o aumento dos índices de DST nessa faixa etária.

terça-feira, 9 de junho de 2020

Impotência sexual em homens com menos de 40 anos: sim, é possível!

Na maioria das vezes se associa impotência sexual com homens mais velhos. Mas a impotência sexual pode afetar homens com menos de 40 anos e esse fato deve ser encarado seriamente.

A impotência sexual em homens jovens tem como causa, na maioria das vezes, distúrbios emocionais como ansiedade, depressão e estresse. O contrário também pode ocorrer, ou seja, distúrbios de comportamento devido à impotência sexual.

Como causas que geram distúrbio de comportamento temos as dificuldades enfrentadas na vida profissional, na vida financeira e também no relacionamento com o parceiro sexual.

Também percebe-se essa queixa em homens jovens com hábito de uso de drogas ilícitas como maconha e cocaína, que atuam no cérebro do jovem e compromete o estado de atenção. O tabagismo também pode contribuir, já que o vício leva a uma lesão dos vasos sanguíneos que costuma comprometer o fluxo de sangue para o pênis, tão importante no mecanismo de ereção.

Já o uso de bebida alcoólica não é observado como causa de impotência sexual no homem jovem, mas sabe-se que o uso crônico tende a comprometer a saúde dos vasos sanguíneos e levar ao quadro de impotência sexual ao longo dos anos.

Felizmente a impotência sexual do homem jovem tem tratamento. Consiste em mudar hábitos de vida, abandonar vícios e algumas vezes a terapia com medicamentos que levem a uma melhora da ansiedade, da depressão e do estresse. Se você se identifica com a leitura dessa postagem, sugiro conversar sobre o assunto com o seu Médico Urologista.

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Envelhecer e enfrentar a queda do prazer sexual.

Uma coisa é certa: no homem, o envelhecimento causa uma perda pelo interesse sexual. Em alguns casos de forma mais precoce e na maioria das vezes, está atrelada à queda na produção do hormônio masculino, a testosterona, que inicia por volta dos 40 anos.

É uma queixa muito frequente e vou listar situações que mais comumente ocorrem e contribuem para que ao envelhecer, o homem vá perdendo o desejo pelo sexo:

1) Diminuição na produção da testosterona: como citado acima, se inicia a partir dos 40 anos e como decorrência, o homem pode começar a se queixar de fadiga, dificuldade para ter ereções e queda do desejo pelo sexo.

2) Doenças como Diabetes, câncer e artrite. Também pode ocorrer como efeito colateral pelo uso das drogas para tratar essas doenças.

3) Não ter um parceiro, seja por opção, seja porque se separou ou porque ficou viúvo. A falta de um parceiro contribui para a falta do desejo sexual e até mesmo pode ser uma barreira para tentar novos contatos, com medo de falhar.

4) Relacionamento longo: tende a causar tédio pela falta de novidades. Casais felizes são aqueles que se mantêm juntos e conseguem driblar essa situação. É importante aprender a trazer novidades para o relacionamento.

Se viu nessa postagem? A boa notícia é que muitas situações têm como ser administradas e irão te ajudar a resgatar essa vontade de performar melhor. E aproveite para assistir à publicação no YouTube (link nessa página), que tem umas dicas sobre ações que podem a te ajudar a ter uma melhor qualidade sexual ao envelhecer.

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Possível novo escudo contra o HIV. Mais proteção.

Uma boa notícia: estudo evidencia que uma nova droga injetável pode ser a nova arma, um novo escudo, contra a contaminação pelo vírus HIV. O estudo HPTNo83 testa uma medicação de injeção pela via muscular, com ação por aproximadamente 02 (dois) meses. Vem sendo realizado em grandes centros, sendo São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre cidades brasileiras participantes, e mostra excelentes resultados na proteção contra a contaminação. Melhor até do que com a terapia usada no Prep atual com o Truvada (comprimido com duas drogas usadas no combate ao HIV e tomada diariamente pelas pessoas que querem se proteger) e que seria aplicada a cada dois meses. 

O tratamento com o Truvada mostra melhores resultados entre pessoas com mais idade, com maior poder aquisitivo e maior grau de instrução. É indispensável que a droga seja tomada diariamente e sempre no mesmo horário, o que requer disciplina.

O estudo HPTNo83 se mostra muito promissor, principalmente se conseguir alcançar pessoas mais jovens, de baixa renda e com menos acesso à educação. Assim como acontece com o programa com o Truvada, disponível no Brasil desde o final de 2018, um programa de distribuição de uma nova forma de terapia, quando aprovada, parece ser muito promissor.

terça-feira, 12 de maio de 2020

Eu? Mas eu não me lembro de nada....

Você já deve ter ouvido sobre essa situação, de alguém que acorda no dia seguinte e diz não se lembrar de nada que vez a respeito de sexo. Então, pode ter sido um caso de SEXOMNIA,  que significa fazer sexo enquanto dorme.

Assim como o sonambulismo, a sexominia é uma parasomnia. Mais frequente nos homens, é mais comum que ocorra nas primeiras horas de sono. A pessoa acometida pode nesse momento se masturbar, ter um ato sexual, realizar sexo oral e até chegar a um orgasmo. Ao acordar, de nada se lembra.

Algumas situações podem favorecer à ocorrência, com ingerir bebidas alcoólicas e uso de drogas (cocaína, maconha, ecstasy como exemplos). Distúrbios como apneia do sono podem favorecer à ocorrência e às vezes é observada uma manifestação familiar. Pode ocorrer mais de uma vez numa mesma noite e ser um sintoma colateral a um outro tratamento.

O tratamento geralmente envolve se propiciar uma melhor qualidade de sono. Uso de antidepressivos com acompanhamento psiquiátrico também. E há casos de estupros sendo realizados e atribuídos à sexomnia, portanto é importante avaliar com quem o(a) acometido(a) dorme.

terça-feira, 28 de abril de 2020

Tribulus terrestris

O Tribulus terrestris é uma erva daninha nativa do sul da Europa que cresce, rasteira ao chão, no mundo inteiro. O que saber sobre essa substância, na parte que se refere à sexualidade:

1) Tribulus terrestris não aumenta os níveis de testosterona, o hormônio masculino, no sangue. Reposição hormonal se faz com hormônios e requer acompanhamento médico.

2) Tribulus terrestris pode melhorar as ereções, o que geralmente só ocorre em terapias prolongadas com a substância. Mas há evidências científicas que mostram não haver correlação. Se você considera sua ereção deficiente, procure por aconselhamento médico.

3) Alguns estudos mostram, que a terapia com Tribulus terrestris pode levar homens que se queixam de queda de desejo pelo sexo, a uma melhor reação.

No geral, o uso de suplementos com Tribulus terrestris não causa problemas, mas deve ser conhecido pelo seu médico, o profissional certo para te dizer se poderia interferir com outras terapias que você faça e causar maiores problemas.

Se você tem dificuldade para conversar com o seu médico sobre falta de desejo sexual ou dificuldades de ereção, é importante salientar que somos os profissionais preparados para te ajudar. Vença essa barreira e não inicie terapias por conta própria, pois cada situação merece uma abordagem terapêutica específica.

terça-feira, 14 de abril de 2020

Pregabalina X Ejaculação Precoce.

A pregabalina, uma droga utilizada no tratamento da epilepsia, de transtornos de ansiedade e dor neuropática, conhecida no Brasil como Lyrica e Dorene só para citar alguns, pode ser uma nova arma para o tratamento da ejaculação rápida, também conhecida como ejaculação precoce.

Trabalhos realizados com homens heterossexuais, reportam que com uma dosagem de 150 mg em forma de comprimido administrado de uma a duas horas antes do ato sexual, a ejaculação em penetração vaginal pode ser postergada em até 5 minutos.

Mais trabalhos serão necessários, até para que se tenham informações sobre postergar a ejaculação em outras formas de sexo, como o oral e o com penetração anal. O tratamento com a pregabalina ainda não é aplicado com essa finalidade.

terça-feira, 31 de março de 2020

EJACULAÇÃO: problemas mais comuns.

Mesmo o homem estando bem excitado, podem ocorrer problemas na hora do orgasmo e da ejaculação. Os problemas mais reportados na clínica urológica, são:

1) Ejaculação rápida, também referida como ejaculação precoce. A ejaculação acontece, como o nome já diz, de forma muito rápida, antes do desejo para que ela ocorra. Pode ser primária (sempre ocorreu desde o início da atividade sexual), ou secundária (passa a acontecer após uma fase de vida do homem quando tudo corria bem). Sabe-se que 30% dos homens vai passar por isso na vida, mas apenas 10% deles necessitará de ajuda médica.

2) Ejaculação retardada. Processo em que o orgasmo e a ejaculação demoram muito para ocorrer, mesmo que haja muita excitação. Estima-se que de 1 a 4% dos homens se apresente com essa queixa.

3) Anejaculação. Pode ser total, quando a ejaculação não acontece em nenhum momento, ou circunstancial, ou seja, depende da situação.

4) Ejaculação retrógrada. O orgasmo ocorre mas não há saída de esperma, não acontece a ejaculação. O esperma é eliminado para a bexiga e sai depois com a urina, no ato da micção.

Caso alguma dessas situações citadas acima exista na sua vida, saiba que para muitas delas há tratamento. Sendo assim, reporte esse problema ao seu médico, preferencialmente um urologista.

terça-feira, 17 de março de 2020

Novo coronavírus e algumas informações.

O novo coronavírus, o Covid-19, vem chegando no Brasil e se mostrando com grande capacidade de contaminação. As primeiras queixas de quem se infecta, são: febre, tosse, espirro, dor de cabeça e/ou garganta. Muitos são assintomáticos, ou seja, de nada reclamam. Acho que nessa altura do campeonato, a grande maioria se encontra bem informada, mas nunca é demais reforçar as medidas para diminuir os riscos de disseminação.

1) Evite aglomerações. Deixe o papo com os amigos e as baladas fora da sua programação. Se puder, fique em casa. Fique com a sua família ou sozinho mesmo e nesse caso, mantenha o contato com os seus conhecidos, através das inúmeras formas possíveis: WhatsApp, celular, redes sociais. Não é o melhor momento para se frequentar ambientes para a prática de sexo, como saunas e cruising bar. Idas à academia também precisam ser repensadas, porém estar em ambiente aberto, ventilado (parques, beira-mar, beira-rio) para uma caminhada/ corrida e sem pessoas ao redor, pode fazer bem, desde que você esteja saudável.

2) Lave bem as mãos. Sabonete comum já é o suficiente. Ensaboe e esfregue bem as mãos, entre os dedos, palma, dorso, ponta dos dedos, todos. Vinte segundos é suficiente. Álcool gel é um ótimo substituto para a higiene das mãos quando no trânsito pelas ruas, fora dos locais onde o enxague não é possível.

3) Camisinha. O vírus passa pelas secreções e também pelas fezes. Sacou?

4) Só procure por assistência médica hospitalar no caso de febre alta que não cede aos antitérmicos (paracetamol ou dipirona são os indicados) e/ou falta de ar. Estar num Pronto Socorro aumenta muito os seus riscos e pode dificultar o acesso às terapias de quem realmente está em situação mais séria. Sem contar que as outras urgências, como infarto, derrame, fraturas, cólicas renais, acidentes, também continuarão existindo e o excesso de pessoas vai atrapalhar este tipo de assistência.

5) Mantenha utensílios de uso frequente, como aparelhos de celular e tablets, constantemente higienizados com pano umedecido em álcool.

6) Não compartilhe objetos de uso pessoal: toalhas, canetas, copos, garrafas, lenços, etc..

7) Caso seja infectado por qualquer virose das vias aéreas, fique em casa, isolado, em ambiente bem ventilado, se possível com banheiro só para você e lave suas roupas separadas das dos outros com quem você convive. Caso tenha um médico que te assiste, faça contato para maiores orientações, mesmo que à distância. Nós médicos estamos sendo orientados a minimizar as necessidades de internação hospitalar.E se espirrar e/ou tossir, cubra com um lenço que deve ser logo descartado ou com o braço, na altura do cotovelo.Nunca com as mãos e jamais sem proteção. Caso tenha contato com pessoas que já estão com o diagnóstico de Covid-19, vale a pena ficar afastado, em casa, por 14 dias e observar a sua evolução. Se houver piora do quadro, vá até a uma UBS (Unidade Básica de Saúde) próximo à sua residência

8) Cuide dos idosos, os mais suscetíveis às complicações pela infecção pelo Covid-19. Não só os seus familiares, mas aquele vizinho/a que você sempre vê sozinho. De repente, ajude na compra de remédios ou alimentos. Se mostre presente para algum auxílio. 

Acho que apenas reforcei os cuidados que são necessários. Pode ser que iniciem o confinamento das pessoas, para diminuir a circulação pública, medida que se mostrou muito eficaz em Singapura, Hong Kong e Coreia do Sul. A virose já chegou, vai se disseminar e temos que minimizar os riscos de explosão de casos, o que geraria um caos no atendimento médico. Mas como o Brasil tem dimensões continentais, essas medidas podem variar de acordo com as regiões. Fique atento aos noticiários e siga as medidas de prevenção. Dê sim, importância à situação.

terça-feira, 3 de março de 2020

Formas do homem "cuidar" dos testículos.

Os testículos têm importante função sexual e de reprodução na vida do homem. Eles permanecem "pendurados" dentro da bolsa escrotal, no meio das coxas, pois é importante que se mantenham com temperatura um pouco abaixo da do corpo. Devido à esta localização estão mais sujeitos a acidentes. É importante que você tome alguns cuidados a fim de evitar que os seus testículos sejam traumatizados. Algumas formas de evitar isso:

1) Usar cuecas apertadas, ou até mesmo suspensórios atléticos, quando for praticar esportes que exijam movimentos rápidos (basquete, futebol e semelhantes).

2) Use sempre cinto de segurança quando estiver andando de carro ou outro meio de locomoção.

3) Cuidado ao andar de bicicleta, motocicleta e veículos parecidos.

4) Tenha muito cuidado ao manipular maquinários.

Também é importante o homem se auto-avaliar, pelo menos uma vez ao mês:

a) após o banho, mantenha-se em pé.

b) observe se há algum inchaço dentro da bolsa escrotal.

c) segurando com delicadeza o escroto, palpe e veja se há algo diferente do habitual internamente.

d) atente para a presença de alguma anormalidade.

Se você achar que está com alguma anormalidade, como um machucado, um inchaço, uma dor ou um gramento, procure ser avaliado por um Médico Urologista, que avaliará e também poderá te orientar aos futuros auto-exames.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Aumento peniano: uma possibilidade em estudo.

Existe uma síndrome chamada de Síndrome do Pênis Pequeno que leva muitos homens ao sofrimento, por se considerarem portadores de pênis pequenos. Síndrome que afeta até homens com pênis que apresentam medidas normais.

Para os homens que sofrem dessa síndrome, foi testado na Coréia um tratamento com substâncias preenchedoras utilizadas na área da cosmética , facial é um exemplo. São elas: o ácido hialurônico e o ácido polilático. As duas substâncias são absorvidas com o tempo e infelizmente esse procedimento acaba não sendo definitivo.

O estudo, que acompanhou por 24 semanas esses indivíduos, mostrou que o ácido hialurônico oferece um resultado mais rápido e melhor em relação à nova circunferência do pênis. Ambas as substâncias levaram à uma melhora da auto-estima e do conforto com o novo tamanho do pênis dos pacientes acompanhados. Novos estudos por tempo mais prolongado, são necessários para uma melhor abordagem da situação.

Importante: o tratamento aumenta a circunferência do pênis e não o comprimento.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Consentimento sexual!

Você já parou para pensar nisso? Homens gays conversando sobre consentimento para fazer e o que fazer no ato sexual? Parece até algo inexistente no hábito sexual, principalmente quando pensamos nos ambientes das festas, das saunas e dos encontros para sexo.

Mas é necessário refletir sobre isso e lembrar que às vezes consentir sexo com um novo parceiro e deixar claro sobre o que curte fazer, é uma forma de respeitar e ser respeitado.

Vou deixar algumas dicas e você avalia o que seria interessante acrescentar aos seus hábitos, ok?

1) Simplesmente pergunte: você quer fazer sexo comigo? O sim, é um consentimento.

2) Pergunte se quer realizar sexo com penetração, deixe claro sua preferência em penetrar e/ou ser penetrado, se gosta da prática do sexo oral e em que posição. Conversem sobre todas as possíveis formas de sexo e deixem claro o que querem ou não fazer. Também é um consentimento discutir antes de tentar qualquer manobra nova.

Lembre-se que um consentimento no início pode mudar na evolução da transa. Respeite isso. Às vezes o dizer não pode ser difícil, então fique atento aos gestos e posicionamentos corporais. Hesitação muitas vezes é uma forma de dizer não.

O correto é haver consentimento antes de qualquer relação sexual e para cada forma de se realizar o ato sexual. Importante dizer: pessoas sobre a influência de bebidas alcoólicas, drogas, estão incapacitadas de dar consentimento sexual.

Parceiros sexuais também devem ter idade e maturidade suficientes, para saberem avaliar o que está para acontecer e consentir.

Conversar sobre sexo para muitos homens ainda pode ser uma coisa estranha, desconfortável. Mas invista nisso e deixe sempre tudo muito claro na sua relação mais intimista. Respeite-se, respeite os outros e fique atento para mudanças de atitude durante o ato sexual. E nunca diga para o seu parceiro aquilo que você acha que ele curtiria, só para tê-lo. Seja honesto.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Impotência sexual e células-tronco.

A terapia com células-tronco pode ser uma quebra de  paradigma no tratamento da impotência sexual do homem.

A terapia, que tem como objetivo reparar ou substituir células danificadas, tem se mostrado realizável, seguro e tolerável. 

Não são muitos os trabalhos realizados com homens (faixa etária de 50 a 70 anos) entre 2010 e 2018, mas os resultados são promissores.

Por enquanto pode-se concluir que o tratamento é possível, mas ainda faltam muitas análises para se concluir que será um tratamento efetivo na cura da impotência sexual masculina de origem orgânica.

Uma das preocupações dos cientistas é o impacto que a terapia pode ter em homens com câncer da próstata, uma vez que a terapia com células-tronco poderia também estimular a proliferação da doença. Esse é um dos motivos do porquê que mais trabalhos e análise em períodos de mais longo prazo são necessários.

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

"Nesse novo ano eu quero..."

Começamos o ano sempre com a ideia de querermos coisas novas para as nossas vidas e todo início de ano gosto de repetir essa mensagem.

Um novo parceiro, muitas vezes faz parte deste desejo. E será que você está pronto para ser um homem querido, eleito para ser parceiro de alguém? Sim, porque para você ter alguém, precisará que esse alguém te queira, certo? E como estamos num blog de urologia que escreve para o homem gay, vou listar algumas sugestões para ajudar você a ser um candidato querido por alguém. A mudança tem que começar por você, se é que ela é necessária.

1) Saúde. Para saber se você está saudável, comece fazendo uma avaliação médica urológica que descarte a possibilidade de você ter contraído no passado, uma Doença Sexualmente Transmissível (DST). Uma consulta médica, um exame físico, exames de sangue, de urina e de esperma, é o necessário. Que tal obter informações sobre exames que todo homem gay deveria realizar pelo menos uma vez ao ano? Você se sentiria atraído por um homem que se mostrasse displicente com a saúde dele? E mesmo que não dê importância a isso, concorda que quando o homem pensa em relacionamento, a saúde do parceiro muitas vezes conta?

2) Sexo. Como está a sua performance sexual? Um bom desempenho sexual normalmente é o esperado, para se tornar um homem querido.
  • O orgasmo é rápido demais? Ou demora muito para acontecer? Será que não tem alguma doença por trás desse comportamento, que compromete a performance sexual? 
  • A ereção está falhando e não se sustenta? Ou pior ainda, não está mais acontecendo na hora do ato sexual? Com tanta terapia que oferece uma melhora para a rigidez de um pênis, com certeza alguma coisa pode ser feita.
  • No passado já escrevi sobre ações que podem melhorar o seu desempenho sexual e clicando aqui, você será direcionado para essa postagem.http://uroblogay.blogspot.com/2015/09/como-turbinar-seu-desempenho-sexual.html
  • E os problemas anatômicos? Será que você tem fimose e ela está incomodando? O freio do pênis dói no ato sexual e às vezes até mesmo sangra? Com certeza se algo não for feito, e aí falo de cirurgias relativamente rápidas para o reparo do problema, seu comportamento sexual pode deixar a desejar.

3) Segurança. Aí falo de prevenção para não contrair DST. Será que você realmente sabe como usar um preservativo? Não falo só de como colocar o preservativo, mas falo principalmente de quando e qual o momento certo para colocá-lo no seu pênis e/ou no pênis do seu parceiro. Se o seu pretendente perceber que você é um cara antenado com esses cuidados, você pode ganhar muitos pontos na sua avaliação. Sugiro que você clique aqui e assista a um vídeo postado no passado, falando sobre a correta forma de se utilizar um preservativo na hora do ato sexual. 

É lógico que muitas outras coisas são importantes para você se tornar um homem querido, mas aqui só escrevo sobre questões urológicas. Caso você tenha mais alguma sugestão, utilize o espaço de comentários abaixo para expor a sua dúvida quanto à saúde urológica do homem gay e como sempre faço, utilizarei a sua dica para novas postagens.