"O MAL SÓ TRIUNFA QUANDO OS HOMENS DE BEM NADA FAZEM". Edmund Burke.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Feliz 2014!

Passado o Natal, agora é hora de nos prepararmos e nos enchermos de esperança, para que num novo ano continuemos a concretizar sonhos e se possível, ampliarmos horizontes, ajudar aos que nos procuram e ir ao encontro dos que nos necessitam.
Tenham todos uma ótima virada de ano e um Feliz 2014!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Saiba da importância do preservativo no sexo com penetração anal e se proteja da Prostatite.

Todo homem gay, ou pelo menos a grande maioria, sabe da proteção que o preservativo oferece. Mas nesse post vou falar da proteção que ele oferece a todo homem que pratica o sexo com penetração anal, independente da orientação sexual, em relação a uma determinada doença.
Muitos casais de homens gays acabam abandonando o uso do preservativo, mas muitos desconhecem os riscos que essa atitude pode acarretar (esse assunto já foi abordado no post http://www.uroblogay.blogspot.com.br/2013/10/cuidados-com-o-penis-numa-relacao-sem.html)
Hoje falaremos sobre PROSTATITE, que é uma doença que pode ser só inflamatória ou também infecciosa. Sabemos que, por maior que seja a higiene do reto antes do sexo, a região retal é constantemente infectada por bactérias que podem causar sérias agressões ao trato genital e urinário. A próstata é uma glândula que frequentemente é atacada por essas bactérias. Por se tratar de um órgão onde o fluxo de vasos sanguíneos e linfáticos é difícil, a proteção natural oferecida pelos anticorpos é menor.
Quando há a prostatite, o paciente numa fase aguda pode ter febre, muito ardor para urinar, vontade frequente de micção e em casos mais graves, até mesmo não conseguir urinar e ter que recorrer a um Pronto Atendimento para que seja passada uma sonda para o esvaziamento da bexiga. Antibióticos são utilizados no tratamento e geralmente por um período prolongado, na maioria das vezes por 4 (quatro) semanas.
E mesmo depois de curada a prostatite infecciosa, pode permanecer o processo de inflamação, levando ao que chamamos de Prostatite Crônica e que também causa desconforto. Então, um paciente que se livrou da infecção (melhor assim), pode continuar a ter sintomas e sinais bem desagradáveis, como dor na região do períneo (região entre a bolsa escrotal e o ânus), ardor no canal urinário mesmo sem estar urinando, desejo constante de micção e às vezes, pressa para urinar quando o desejo aparece e que muitas vezes pode ser acompanhado de escapes de urina. O orgasmo também pode se tornar menos agradável, acompanhado de dor à ejaculação e ardor, queimação no canal da urina.
Sem falar dos perigos de uma inflamação crônica na próstata, que tem sido considerado um dos fatores que pode gerar uma agressão que induziria ao aparecimento do câncer neste órgão.
Então, pense bem antes de praticar a penetração anal sem preservativo e divulgue esta informação. Quanto mais velho você for, maior a probabilidade da sua próstata estar aumentada, o que facilita ainda mais o aparecimento da prostatite.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Homens gays e a fidelidade!

Hoje vou sair um pouco da minha área, a urologia, para tocar num assunto que volta e meia aparece nas consultas em minha clínica: a fidelidade do casal de homens gays. Não vou abordar o assunto baseado em estudos de psicologia e nem de comportamento humano. Vou falar do assunto baseado no que escuto e usando um pouco do conhecimento que adquiri com leituras do cotidiano. Espero que no final desse post, você se satisfaça com o que vou colocar.

É um fato: muitos homens gays desejam uma união das do tipo "unidos para sempre na saúde e na doença", com fidelidade, amando e respeitando. Recentemente fui padrinho de um casamento entre homens e a Juíza pronunciou as mesmas palavras e expressões de um casamento entre pessoas de sexo diferente. Afinal de contas, é a lei. E se pessoas do mesmo sexo no Brasil já podem se casar, devem seguir as mesmas leis de fidelidade. No Brasil é crime ser infiel (incisos I e V do art. 1566 do novo Código Civil).

Mas e no dia a dia, o que acontece? Bem, não será novidade para ninguém saber que muitos "pulam a cerca" e aí, vão passar em consulta ou porque adquiriram por descuido alguma doença sexualmente transmissível, ou porque querem tomar todo o cuidado para não contaminar o companheiro, mesmo acreditando que tenha praticado sexo seguro com esse novo parceiro. Por isso tenho batido tanto na mesma tecla e recomendado a leitura dos vários posts que existem neste blog, alertando para os riscos do sexo grupal, do sexo oral desprotegido e cuidados que devem ser tomados com exames de rotina.

Mas há casais que conseguem uma união bem longa de 20, 30, 40 anos. Conheço-os pessoalmente, quer porque sejam amigos ou porque são pacientes. Em alguns casos, as duas situações. E para eles faço sempre a mesma pergunta: "qual a fórmula para esse casamento eterno?" E deles escuto: nós nos permitimos de tudo- sexo grupal, mudança de parceiros, puladas de cerca, viagens desacompanhadas. Chega uma hora que isso cansa e nos voltamos um para o outro.

Isso me leva a algumas considerações. Uma delas bem realista: envelheceram e como dizem por aí, estão fora do mercado. Hoje homens com 35 anos já se dizem "fora do mercado". Imagina então os de 40, 50, 60 anos.

Outra é porque acaba a novidade. O novo repetido, vai ficando igual. Aliás, acho que esse é um dos grandes motivos para a quebra da fidelidade. A necessidade do novo. Chega um momento do relacionamento de um casal, que acaba a novidade das posições, dos tipos de orgasmo preferido, dos momentos mais oportunos e inoportunos para um ato sexual. E o homem precisa da novidade para se sentir motivado, estimulado.

Há também uma explicação científica, que é a presença do hormônio testosterona que mantém a libido sempre em alta. E o bonito chama atenção, então o homem olha para aquilo que considera belo. E de repente, está sendo infiel. Ou quase. Como corre aí pela internet, "fidelidade não é nunca sentir atração. Fidelidade é sentir atração e não ir em frente porque sabe que tem um compromisso a zelar". E aí aparecem os conceitos, sejam religiosos ou jurídicos, dizendo que o homem deve ser monogâmico. Imagina se o homossexualismo fosse reconhecido e respeitado universalmente? Quantos parceiros onde a poligamia é permitida, teria um homem gay?

Enfim, é para refletir. O que não pode é exigir do outro, aquilo que você não pratica. Acho que evidências criam teorias e para mim está claro que havendo acordo, a relação vai longe. Hoje sei que para estar dentro de uma relação monogâmica entre homens gays, é indispensável muita criatividade para que ela seja duradoura, investindo na quebra da rotina. Se não quer mudar de parceiro, mude de lugar, faça viagens a lugares novos, experimente cantos diferentes e alimente o relacionamento com novidades. Alimente sempre o carinho, todo mundo gosta de receber. E fazer carinho também é muito bom!


terça-feira, 26 de novembro de 2013

Os riscos e os benefícios do tratamento a base de finasterida.

A maioria dos homens gays é vaidosa e se incomoda com a queda precoce dos cabelos e com isso, muitos iniciam terapias contra essa perda ainda bem jovens, na casa dos 20 anos. Aliás, dizem os dermatologistas que quanto mais cedo se inicia a terapia, melhor o resultado. E a finasterida é o grande aliado no combate à queda dos cabelos, quando a causa é genética (ou seja, seus pais, tios, irmãos, avôs podem ter passado pelo mesmo problema).

Mas esse é um blog de urologia e vamos parar de falar sobre calvície e focar-nos nas vantagens e riscos da terapia com a finasterida. A primeira informação é que você deve fazer uso da droga sem receios, mas ciente de alguns problemas. Por exemplo, diz a bula que a droga pode comprometer o desempenho sexual, mas o que observo com maior frequência, é a queda no volume do sêmen ejaculado, o que poderia comprometer a fertilidade. Mas homem gay pensa em ter filhos? Poucos, muito poucos.

Outra coisa que preocupa o homem gay nesse tipo de tratamento é a impotência sexual. Bem, há casos sim de diminuição do desejo pelo ato sexual, coisa que pode até ser irreversível. E se há queda do desejo pelo sexo, com certeza a qualidade da rigidez do pênis também vai ficar comprometida. Como ficar excitado sem se sentir atraído pelo sexo? Mas também não é o mais comum e se você não apresentou esse problema nos primeiros 6 meses de tratamento, não irá apresentar mais. Caso ele apareça, a causa é outra e não o tratamento com finasterida. 

Agora vamos falar um pouco dos benefícios. A finasterida também é usada para tratar as queixas decorrentes do crescimento benigno da próstata. Não é usada para tratar câncer de próstata, só os casos benignos. Hoje em dia sabe-se que um paciente que faça uso de finasterida por um período superior a 1 ano, dificilmente precisará passar por uma cirurgia de próstata (quando ela cresce e acaba entupindo a saída da bexiga, dificultando a passagem da urina). Agora, imagina o benefício num jovem que começa a fazer uso de finasterida para a queda precoce dos cabelos.

Mas também há trabalhos que mostram um índice maior de tumores de próstata muito agressivos, em pacientes que fazem uso prolongado de finasterida. Como uma das indicações do uso de finasterida é para prevenir o aparecimento do câncer na próstata, como explicar que apareçam formas muito agressivas nos homens que a tomam? Talvez seja pelo fato de justamente por serem tão agressivos, a finasterida não tenha nenhum poder de bloqueá-los.

E há no mercado brasileiro uma droga distribuída pela Glaxo (nome comercial: Avodart) mais eficiente que a finasterida, chamada de dutasterida e que só é indicada para o tratamento do crescimento benigno da próstata e também utilizada com o objetivo de prevenir o câncer de próstata. A vantagem da dutasterida é um bloqueio maior da entrada do hormônio testosterona na próstata e estudos evidenciam que nesse caso, não se observam índices elevados de tumores mais agressivos, como no caso da finasterida. E a boa notícia é que pacientes em terapia com dutasterida, observam que há um aumento dos fios de cabelo. Ou seja, também é bom para calvície.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Proctologista explica as lesões no ânus.

Essa ilustração à esquerda mostra como a região do ânus é próxima dos genitais masculinos. Esse é um dos motivos que leva muitas pessoas a acreditar que o Urologista também trata das lesões do ânus, sendo essa ideia reforçada pela divulgação de que o exame de próstata é feito com o toque retal. Mas na verdade, as doenças que acometem o ânus e o reto são tratadas por um Proctologista.
Muitas perguntas têm chegado sobre lesões no ânus e como as ideias para os posts vêm das perguntas dos leitores do blog, entrevistei o Proctologista Donato Mucerino e agora publico esse post, com as respostas:

1) Há cerca de 6 anos faço sexo anal, mas ultimamente "tô" sentindo dores na penetração. Que devo fazer quando sou penetrado?
Resp: Procure cuidar da lubrificação, procurando renová-la durante a relação. Outra coisa importante é você estar mesmo a fim (de ser penetrado), já que o relaxamento é fundamental para ter uma relação confortável. Caso a dor persita, você deve procurar um Proctologista para ser examinado e averiguar se está tudo bem. Muitas vezes hemorroidas ou fissuras no ânus podem causar muito desconforto, dor e/ou sangramento.

2) Adorei o blog, muito bom. Parabéns! Dr. faz uns 2 meses que apareceram bolinhas da cor da minha pele no meu ânus, eu pesquisei e vi que pode ser (vírus) HPV. Em qual médico devo me consultar, sou de SP, você poderia me indicar alguma clínica?
Resp: Sem dúvida você precisa ser visto por um especialista. No caso, dever ser um Proctologista. Consulte um de sua confiança e com quem você possa conversar com franqueza. (o site da Clínica CZ, clinicacz.com,  disponibiliza um guia, o GUIA SP, onde há indicação de vários médicos especialistas com quem você pode falar tranquilamente sobre a sua orientação sexual).

3) Dr. o sexo anal causa hemorroida?
Resp: As hemorroidas podem ter várias causas e o traumatismo provocado pela evacuação ressecada é a principal delas. No entanto, o traumatismo de outras causas, como o provocado pela penetração do ânus pelo pênis, pode contribuir para a piora das hemorroidas.

Então, dúvidas sanadas? Continuem fazendo os seus comentários pois eles têm me inspirado a escrever sobre diversos assuntos e que em breve estarão sendo publicados aqui nesse blog.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Novembro Azul.

O mês de Novembro foi escolhido como o mês para, todos os anos, fazermos a campanha contra o câncer de próstata.
Você que é homem e tem mais de 50 anos, ou mais de 40 anos com história de algum homem na família com câncer de próstata, tem que procurar um urologista para ser submetido ao exame de toque retal.
Havendo necessidade, novos exames serão solicitados. Mas o primeiro passo é consultar-se com um médico de sua confiança. Então não faça como no Imposto de Renda, que acaba ficando para ser entregue no finalzinho do prazo, e agende logo o seu check-up.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Cuidados com o pênis numa relação sem preservativo.

Como assim, "numa relação sem preservativo", você deve estar se perguntando? Pois é, por mais que recomendemos o uso de preservativos numa relação homossexual, vamos combinar que muitos não seguem esse conselho, principalmente se estão num relacionamento estável. 

Obtenha o eBook do Uroblogay clicando aqui e leia mais sobre esse assunto.

Os tópicos incluídos no exemplar, são:


1) "Cut" ou "uncut": o que essas palavras em inglês significam e qual a relação com a fimose.

2) Cuidados com o pênis numa relação sem preservativo.

3) Os riscos de se receber sexo oral sem preservativo.

4) As ereções durante o exame físico de próstata.

5) O sexo anal e a próstata.

6) O tamanho da maioria dos pênis.

7) ESMEGMA: o que é isso?

8) Pênis “cut” ou “uncut”: trabalho mostra que a circuncisão pode mexer com a qualidade do prazer sexual.

9) CHECK-UP: exames urológicos que todo homem gay deveria fazer anualmente.

10) O médico não pode masturbar um paciente no consultório.



segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Hemorroidas.

A urologia é uma especialidade que cuida das doenças que envolvem nos dois sexos, os rins, os ureteres (os canais que levam a urina do rim para a bexiga), a bexiga e a uretra. E no caso do homem, as doenças da próstata, testículos, epidídimos, vesículas seminais e o pênis.
Muitos leitores têm feito perguntas sobre hemorroidas, mas infelizmente essa doença não é da via geniturinária. Mas estou solicitando a um colega Proctologista, e com grande experiência no atendimento médico ao homem gay também, para que me responda às perguntas que todos os leitores têm feito e logo publicarei post a respeito dessa doença

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

O que você precisa saber sobre a masturbação.

Percebo que há muitas dúvidas relacionadas ao hábito de se masturbar. E pelo incrível que pareça, a masturbação pode ser bom ou ruim para a sua saúde, dependendo da sua idade.
Há um artigo publicado pelo The Independent (http://www.independent.co.uk/life-style/health-and-families/health-news/masturbation-can-be-good-for-the-over50s-1516792.html) falando sobre isso e que cita que a masturbação nos jovens pode levar a um maior risco para desenvolver câncer na próstata. Já se você tem mais de 50 anos, ela pode diminuir esse risco. Estranho, não? E o que é muito? Vinte vezes ou mais pelo mês, incluindo as ejaculações pelo orgasmo no ato sexual também. 
A explicação para o porquê que pode ser ruim vem atrelada à possibilidade de que um excesso de hormônio na fase dos 20 anos, aumentando o libido, pode atuar na próstata e pode alterá-la.
A explicação do porquê pode ser bom é de que após os 50 anos, ejaculações frequentes levam à eliminação de toxinas, que poderiam estar dentro da próstata, diminuindo assim a agressão que elas poderiam causar dentro do órgão. 
O artigo realça que essas são apenas hipóteses, nada realmente comprovado, mas que é alarmante o achado relacionado ao hábito de masturbar-se com frequência, isso é.
E muitos pacientes também indagam sobre a forma de se masturbar e aí, escuto de tudo. Leitor, cuidado com o seu pênis: nada de utilizar materiais que podem machucar o seu pênis como almofadas, sofás, esponjas, toalhas e assim em diante. O uso de um lubrificante pode tornar o hábito mais prazeroso e diminuir o atrito da pele da mão com a do pênis, evitando lesões na pele que deixariam um aspecto estético desagradável.
Cuidado também com a posição que você submete o seu pênis. Pênis "quebra" quando em ereção, você sabia? E isso é uma emergência médica, com hematoma importante que logo começa a se formar, a ponto de às vezes necessitar de cirurgia para corrigir o problema. Sem falar na possibilidade de levar a uma impotência sexual no futuro. Masturbação não aumenta e nem diminui o pênis, mas ao machucá-lo, pode deixar ele torto.
Outro coisa que quero realçar é que a masturbação em grupo não é livre de riscos. O contato intenso com as mãos, frequente, repetitivo, sem higienização, pode permitir que doenças passem de um pênis para outro através das mãos. Ou seja, há possibilidade de transmissão de herpes e até mesmo de sífilis. CUIDADO COM OS LOCAIS AONDE ISSO ACONTECE!

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Como prolongar o ato sexual.

Se tem uma coisa que escuto com  frequência, é que o homem gay acha que tem o orgasmo muito rápido. E muitos querem encontrar uma solução para isso.
Como causa, há desde um simples fato, como uma novidade (um novo companheiro, um lugar diferente), até distúrbios de comportamento, como ejaculação rápida.

Para o homem que deseja prolongar o ato sexual, postergando o orgasmo, lançamos mão de atos e medicamentos.

Quanto aos atos, é importante reconhecer as situações que levam a um orgasmo mais rápido. Reconhecendo-os, há uma informação que já faz com que a sua ansiedade diminua e consequentemente, a rapidez do orgasmo também. Avalie seu companheiro, veja o que ele veste no momento, a atitude dele e administre o que pode aumentar a sua excitação. Veja se o local e a situação contribuem para um ato sexual mais relaxado.

Quanto às terapias, hoje em dia temos muitos medicamentos que interferem no ato da ejaculação, sendo os antidepressivos, as drogas mais usadas. Mas também temos os ansiolíticos e as drogas que melhoram a qualidade da rigidez peniana e que também interferem, postergando o orgasmo.

Um dos grandes avanços no tratamento da ejaculação precoce, por exemplo, foi a descoberta do antidepressivo dapoxetina (no Brasil só está disponível por manipulação laboratorial. Na Clínica CZ, temos uma farmácia de manipulação que a prepara para os nossos pacientes) que pode ser tomado somente nas horas que antecedem o ato sexual, ao contrário dos outros antidepressivos que para atuarem retardando a ejaculação, necessitam ser administrados diariamente.

Às vezes é necessário um coquetel de medicamentos para que consigamos fazer que nosso paciente retarde o orgasmo, mas a maioria deles reage muito bem e se sente satisfeito com o resultado. E com o tempo, esse coquetel acaba sendo desnecessário. E lembre-se: o ato sexual é uma atividade aeróbica. Portanto prepare-se para ele tendo uma atividade física regular e adotando hábitos de vida saudáveis.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Reposição hormonal: quando começar?

Com tanta informação na mídia prometendo revoluções no corpo e no desempenho sexual, a maioria dos homens se pergunta se não está faltando alguma coisa. E nessa hora, a falta de hormônios é a grande preocupação.

O homem gay se preocupa ainda mais com esse assunto, se comparado ao heterossexual. Acredito que se dê devido a um tipo de comportamento com maior exposição corporal, maior engajamento social, maior frequência na troca de parceiros e maior interesse pelo assunto.

A resposta, do ponto de vista médico, para essa pergunta, é: quando houver necessidade. O resto se chama anabolização e não, reposição. E para saber se há necessidade da reposição, fique atento a algumas situações e aí, procure um médico de sua confiança para dosar os seus hormônios:

1) Dificuldade para o desempenho sexual e até mesmo, dificuldade para a ereção. Observe como está o desejo pelo ato sexual.
2) Observe o seu humor, que na falta de hormônio, pode ficar ruim. Distúrbios do sono passam a ser frequentes, com noites mais mal dormidas ou excesso de sono, cansaço contínuo, falta de dinâmica.
3) Avalie o seu raciocínio, a sua memória, que tendem a ficar comprometidos pela queda hormonal.
4) Avalie os seus músculos, seu acúmulo de gordura e compare com o grau de atividade muscular que você desempenha e claro, se são proporcionais com a quantidade de calorias que você ingere. A falta de hormônios favorece à obesidade, mas não confunda com a que se apresenta devido ao sedentarismo.
5) Veja se seus pelos têm caído. Este também pode ser um alerta.

Entenda que o homem envelhece e com isso, muito se perde. Para retardar esses acontecimentos é importante desde jovem criar hábitos saudáveis, equilibrando atividade física regular com uma alimentação balanceada, que tenha um pouco de tudo (inclusive aquelas guloseimas, aquelas bebidas, os excessos dos encontros de final de semana, pois atuam para melhorar o seu humor).

Abandone vícios, fique longe das drogas e faça avaliações médicas regularmente, principalmente se você já estiver acima dos 40 anos.
Eu sei que um corpo bonito, forte, saudável é bom. E por isso mesmo existem os tratamentos estéticos.

Quer ganhar peso, ganhar músculos? Faça isso bem orientado, procurando um médico que te auxilie com dieta correta. Uma nutricionista é perfeito para isso. Claro, um bom profissional para te guiar nas atividades físicas, focando-se no tipo de hipertrofia muscular que você procura.

Cuidado com a terapia a base de hormônios, desnecessários ao seu organismo.Reponha o que lhe falte. Por isso que existe a sigla DAEM, que significa Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino. Ou seja, há um distúrbio que se manifesta pela falta de hormônios masculinos e que ocorre devido ao envelhecimento do homem. Isso sim merece terapia!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Quanto custa para fazer uma vasectomia e o porquê da variação de preços.

Muitos homens gays com comportamento bissexual pensam em ter um controle pessoal de sua fertilidade e esse é o motivo deste post. Não há muita informação sobre preços de vasectomia na internet e como muitos me perguntam, achei interessante replicar este post aqui também (algo muito parecido já foi publicado no blog da Clínica Cid Zauli ( http://cidzauli.blogspot.com.br/2013/06/quanto-custa-para-fazer-uma-vasectomia.html).
Há relatos de pacientes que pagaram de R$ 500,00 a R$ 7.000,00 no custo total do procedimento. Essa diferença enorme de valores se deve à forma de como foi acordado o procedimento. A cirurgia realizada em clínicas mais modestas tende a ser menor e deve-se ficar atento se o local tem autorização da Vigilância Sanitária para a realização de cirurgias. Os custos mais elevados normalmente estão atrelados a uma cirurgia realizada em ambiente hospitalar, que quanto mais equipado ele for, maior eles serão.
A formação do profissional, que deveria sempre ser um Médico Urologista, também deve ser levado em conta, assim como o quanto ele se desloca de seu consultório até o local aonde a cirurgia será realizada. E claro, quanto menos desconforto puder ser proporcionado ao paciente, e isso pode significar contar com o auxílio de outro Médico, o Anestesiologista, maior será esse custo.
Enfim, vários fatores podem contribuir com o custo final dessa cirurgia. Importante informar que as Seguradoras de Saúde são obrigadas a cobrir esse procedimento, mas como utilizam uma tabela totalmente desatualizada de procedimentos médicos de 1992, há uma orientação da Sociedade Brasileira de Urologia para que os urologistas não realizem este procedimento sem acordar um custo final, que depois seria reembolsado pela seguradora, total ou parcialmente. Mas essas mesmas seguradoras garantem as despesas hospitalares.
O importante é pesquisar todas essas informações expostas acima e como regra, se preparar para um gasto mediano de R$ 3.500,00 numa metrópole como São Paulo e levar em conta que hoje há a possibilidade de se parcelar esse custo nos cartões de crédito.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

"Cut" ou "uncut": o que essas palavras em inglês significam e qual a relação com a fimose.

Essa foto explica tudo. "Cut" significa cortado e "uncut", o contrário.

Obtenha o eBook do Uroblogay clicando aqui e leia mais sobre esse assunto.

Os tópicos incluídos no exemplar, são:


1) "Cut" ou "uncut": o que essas palavras em inglês significam e qual a relação com a fimose.

2) Cuidados com o pênis numa relação sem preservativo.

3) Os riscos de se receber sexo oral sem preservativo.

4) As ereções durante o exame físico de próstata.

5) O sexo anal e a próstata.

6) O tamanho da maioria dos pênis.

7) ESMEGMA: o que é isso?

8) Pênis “cut” ou “uncut”: trabalho mostra que a circuncisão pode mexer com a qualidade do prazer sexual.

9) CHECK-UP: exames urológicos que todo homem gay deveria fazer anualmente.

10) O médico não pode masturbar um paciente no consultório.
 


quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Cuidado com a Sífilis!

Escolhi essa foto propositalmente, pois a minha experiência mostra que muitos homens desconhecem que a Sífilis pode se manifestar na boca, na língua.
Tenho visto um aumento significativo no diagnóstico de Sífilis. Por esse motivo acho interessante você perder uns minutos, lendo esse post.
Caso você apresente uma lesão, tanto na região do pênis, como da bolsa escrotal, virilha e até mesmo glúteos e perianal, em forma de uma úlcera, que muito se parece com uma espinha, fique alerta. Pode ser Sífilis.
Essa lesão normalmente só é dolorosa, caso você a aperte com os seus dedos e tende a durar por uma semana. Na maioria das vezes causa apenas uma sensibilidade no local, que faz o paciente perceber que ela existe. 
Caso seja decorrente de um contágio por Sífilis, ela vai desaparecer mesmo que você não trate. E a Sífilis vai evoluir para uma forma mais agressiva, a Sífilis Secundária. A fase das lesões corporais, onde a região das mãos é um dos locais aonde as lesões podem se manifestar.
Nesse momento a doença já está numa forma mais agressiva, mas ainda pode ser tratada e normalmente é nesse estágio, que a maioria das pessoas procura por um médico, um dermatologista geralmente. E caso não trate, a doença continua evoluindo e para a forma mais agressiva e muitas vezes, letal: a Sífilis Terciária, de manifestação neurológica.
Então, vejamos se você se encaixa nessas situações e como fazer para se prevenir:
1) Faz sexo oral sem preservativo? Tanto no pênis, como na bolsa escrotal e região do ânus? Está exposto.
2) Recebe sexo oral sem preservativo? Tanto no pênis, como na bolsa escrotal, como no ânus? Está exposto.
3) E o famoso roça-roça sem preservativo? Friccionou o pênis com outro pênis sem preservativo? Friccionou o pênis na região anal sem preservativo? Ou teve o seu ânus friccionado por outro pênis sem preservativo? Esteve exposto.
Agora volte no tempo e lembre-se dos locais que você frequentou a procura por sexo e avalie, se essas situações acima aconteceram. Caso não tenham acontecido, melhor para você. Mas você vai concordar que, embora não tenha participado, viu muitas situações iguais às acima relatadas, certo? 
Está na hora de você repensar a sua exposição? Então lembre-se: uma das formas de transmissão da sífilis é por contato. Ou seja, uma lesão na língua, ou no céu da boca, ou na garganta, ou no pênis, ou na bolsa escrotal, ou na região dos glúteos e também na região anal, te contamina se você encostar essas mesmas suas partes, nela. Proteja-se sempre com preservativos.
Já citei nesse blog, num outro post, que o homem gay faz parte de um grupo que, por se expor a um maior número de parceiros sexuais, está mais sujeito à ser contaminado pelas Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). No caso da Sífilis, o tratamento adequado com penicilina (ou tetraciclina, ou doxaciclino nos casos de alergia à penicilina), cura. Mas e as outras doenças?
Calma, ainda há tempo. Caso você tenha se excedido, procure o seu médico de confiança e faça pelo menos uma vez por ano, os exames de sangue para descartar as DSTs, sendo a Sífilis uma delas.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

CHECK-UP: exames urológicos que todo homem gay deveria fazer anualmente.

Todo homem gay deve ter consciência que faz parte, de um grupo de maior risco para adquirir doenças sexualmente transmissíveis. Não só pelo fato da maioria ter ou ter tido muitos parceiros, mas também pelo fato de que o sexo com penetração anal, envolve mais riscos. O sexo anal expõe o pênis a um ambiente extremamente contaminado quando não se usa preservativo (a maioria dos casais numa relação estável abandona o uso do mesmo) e devido ao maior atrito, gera lesões na pele tanto do ânus como no pênis, que permitem a entrada de agentes contagiosos com mais facilidade.


Obtenha o eBook do Uroblogay clicando aqui e leia mais sobre esse assunto.

Os tópicos incluídos no exemplar, são:


1) "Cut" ou "uncut": o que essas palavras em inglês significam e qual a relação com a fimose.

2) Cuidados com o pênis numa relação sem preservativo.

3) Os riscos de se receber sexo oral sem preservativo.

4) As ereções durante o exame físico de próstata.

5) O sexo anal e a próstata.

6) O tamanho da maioria dos pênis.

7) ESMEGMA: o que é isso?

8) Pênis “cut” ou “uncut”: trabalho mostra que a circuncisão pode mexer com a qualidade do prazer sexual.

9) CHECK-UP: exames urológicos que todo homem gay deveria fazer anualmente.

10) O médico não pode masturbar um paciente no consultório.


segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Como aumentar o tamanho do pênis.

Muita cautela com esse assunto. Como urologista, já vi e escutei de tudo. E já vi muita complicação decorrente de tratamentos que prometiam resultados fantásticos e só causaram frustração, gastos desnecessários e muitas vezes, danos sérios ao órgão.
Há pacientes que se queixam do tamanho do pênis no estado de flacidez e há pacientes que se queixam do tamanho, também no estado de ereção. E há os que acham o tamanho bom, porém se queixam de serem finos.
A bioplastia, que consiste na injeção por baixo da pele do pênis de substâncias que não são absorvidas, como metacrilato, leva a um aumento da largura do pênis e pode gerar um efeito, que parece que o pênis está inchado ao invés de maior.
Os extensores penianos prometem milagres, mas a maioria das fotos que divulgam os resultados são feitas em estado de flacidez (antes da terapia) e estado de semi ereção (pós terapia), levando à conclusão errada que há realmente um aumento no órgão. 
As cirurgias para aumento do pênis nada mais fazem do que extirpar uma estrutura que fixa o pênis à região do púbis e é responsável pelo posicionamento do pênis "apontando para cima" quando ereção. Isso permite que o pênis seja liberado dessa tração e com isso, há algumas vezes aumento de 1cm. No entanto, o pênis perde essa capacidade de "apontar para cima" e passa a ficar "apontando para baixo", como que pendurado.
Ainda não há um tratamento realmente eficaz e a minha impressão é que se um dia descoberto, muitos homens vão querer realizá-lo. Os que se queixam do tamanho apenas quando em estado de flacidez, o que poderia gerar um constrangimento quando em exposição pública (banheiros coletivos, uso de sungas na praia), podem se beneficiar com o implante de próteses. Porém é importante realçar, que o estado de ereção constante pode levar ao constrangimento da ereção contínua. Também há um estudo realizado na Itália em 2009 (http://cidzauli.blogspot.com.br/2009/03/estudo-sugere-que-extensor-peniano-pode.htmlque sugere algum beneficio, se o paciente visa aumento do pênis em estado de flacidez.
Quem dera que o pênis pudesse ser como as mamas, os glúteos, as panturrilhas. Mas infelizmente por ser um órgão com dinâmica própria, com mudanças de estado de flacidez pelo de ereção e vice versa, impossibilita que algo seja feito e não quebre a aparência de um estado natural.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O sexo anal após uma cirurgia de próstata.

Essa é uma dúvida frequente a respeito de quando iniciar a atividade sexual depois de uma cirurgia de próstata, mas muitos pacientes sentem receio de perguntar: "Doutor, quando posso voltar a praticar sexo anal e ser penetrado pelo meu companheiro?"


Obtenha o eBook do Uroblogay clicando aqui e leia mais sobre esse assunto.

Os tópicos incluídos no exemplar, são:


1) "Cut" ou "uncut": o que essas palavras em inglês significam e qual a relação com a fimose.

2) Cuidados com o pênis numa relação sem preservativo.

3) Os riscos de se receber sexo oral sem preservativo.

4) As ereções durante o exame físico de próstata.

5) O sexo anal e a próstata.

6) O tamanho da maioria dos pênis.

7) ESMEGMA: o que é isso?

8) Pênis “cut” ou “uncut”: trabalho mostra que a circuncisão pode mexer com a qualidade do prazer sexual.

9) CHECK-UP: exames urológicos que todo homem gay deveria fazer anualmente.

10) O médico não pode masturbar um paciente no consultório.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

O médico não pode masturbar um paciente no consultório.

Masturbação não é pecado, mas um médico masturbar um paciente no consultório deve ser, rs. 
Leio com alguma frequência relatos na internet, de pacientes indagando se é normal um médico masturbá-lo durante a consulta médica.


Obtenha o eBook do Uroblogay clicando aqui e leia mais sobre esse assunto.

Os tópicos incluídos no exemplar, são:


1) "Cut" ou "uncut": o que essas palavras em inglês significam e qual a relação com a fimose.

2) Cuidados com o pênis numa relação sem preservativo.

3) Os riscos de se receber sexo oral sem preservativo.

4) As ereções durante o exame físico de próstata.

5) O sexo anal e a próstata.

6) O tamanho da maioria dos pênis.

7) ESMEGMA: o que é isso?

8) Pênis “cut” ou “uncut”: trabalho mostra que a circuncisão pode mexer com a qualidade do prazer sexual.

9) CHECK-UP: exames urológicos que todo homem gay deveria fazer anualmente.

10) O médico não pode masturbar um paciente no consultório.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

As terapias medicamentosas para a impotência sexual do homem.

Essa cena de desespero, desânimo é cada vez menos comum com as terapias existentes para o tratamento da impotência sexual do homem. Há no mercado brasileiro vários tratamentos para ajudar o homem a vencê-la.
Um grande avanço foi a descoberta das drogas inibidoras de PDE-5, que melhoram e sustentam a rigidez peniana e nesse grupo se encontram as conhecidas sildenafila (Viagra), tadalafila (Cialis) e vardenafila (Levitra).
Há também as drogas para injeção intra peniana  que apesar de no início parecer algo muito invasivo, se mostra uma ótima solução e aí nesse grupo, você tem a papaverina, a fentolamina e as prostaglandinas. Essas drogas são manipuladas de acordo com a necessidade de cada paciente.
E não podemos deixar de falar também de um outro problema, que é a ejaculação precoce ou melhor dizendo, a ejaculação rápida. Nessa questão a grande aquisição é podermos manipular aqui no Brasil a dapoxetina, que é um antidepressivo (inibidor de recaptação da serotonina) que tem como efeito colateral, retardar a ejaculação. A dapoxetina, ao contrário dos outros antidepressivos, pode ser tomada somente no dia do ato sexual, ao contrário dos outros, que para oferecer o mesmo efeito, precisam ser tomados diariamente. Veja um outro post já publicado, falando dessa droga;
http://cidzauli.blogspot.com.br/2013/06/ejaculacao-precoce-clinica-cz.html

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A problemática ejaculação precoce.

Há homens que sequer desconfiam que sofrem de ejaculação precoce, melhor chamada de ejaculação rápida. E para ela já há tratamentos bem satisfatórios. Independente de ser o ativo ou o passivo, a ejaculação rápida passa a ser um problema quando o parceiro reclama, ou quando o homem já não consegue "dar mais de uma", no dito popular.
É nessa hora que ele procura ajuda, pois o parceiro reclama ou a vida sexual dele perde qualidade.
A ejaculação rápida pode ser primária ou secundária. Secundária a uma doença, como infecção na próstata ou excesso de hormônio produzido pela tireoide e que de uma hora para outra, aparece como sintoma na vida sexual do homem. A ejaculação primária é aquela que se manifesta desde o início da atividade sexual do homem. Ambas podem ser controladas.
Disponível no Brasil somente na forma manipulada, a dapoxetina é uma droga usada sob demanda (algumas horas antes do ato sexual) e tem revolucionado o comportamento sexual, dos homens que se queixam de ejacular rapido.
Leia matéria a respeito do assunto, publicada no outro blog:
http://cidzauli.blogspot.com.br/2013/06/ejaculacao-precoce-clinica-cz.html

terça-feira, 17 de setembro de 2013

O sexo oral.

O ato de lamber a genitália é extremamente comum entre animais. Mas não parece haver relação com o prazer e sim com a necessidade, de lubrificar a genitália para facilitar a penetração.
O homem, provavelmente ao associá-lo ao prazer, passou a praticá-lo com esse objetivo e hoje em dia, na maioria das vezes, o ato sexual com penetração é precedido pelo sexo oral.
O problema é que o sexo oral não é livre de riscos e muitos homens, por desconhecimento, acabam se infectando pelas Doenças Sexualmente Transmissíveis. Por esse motivo recomenda-se o uso de preservativos na hora de realizar e de receber sexo oral, numa relação com parceiro desconhecido. E aí você me pergunta: e alguém usa? Uma minoria.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O porquê desse blog.

Acho que blogs têm vários objetivos: divulgar, ensinar, compartilhar, entreter, alertar, denunciar, dar vazão aos nossos sonhos, esclarecer. E muitos outros, como por exemplo, levar àqueles que ainda se sentem constrangidos para expor sua orientação sexual em consultas médicas, informações importantíssimas à saúde urológica do homem gay.
Esse blog terá um pouco disso tudo. Acumulei experiência suficiente para iniciar essa empreitada e respeitando a todos que chegam e chegarão até mim com suas dúvidas, vou procurar prender a atenção de meus leitores com posts esclarecedores e muitas vezes, divertidos.
Hoje dou o meu primeiro passo lançando o blog. Agora é deixar a intuição me guiar e aguardar as perguntas. Conto com o seu apoio, leitor.